Terapeuta francana em Seminário sobre Baleia Azul na Câmara Federal

Elisabete Comparini discorreu sobre a prevenção ao suicídio e o uso inadequado das redes sociais

Postado em: em Cotidiano

As Comissões Permanentes de Seguridade Social e Família; de Legislação Participativa; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados se uniram e realizaram nesta terça-feira, com cerca de cinco horas de discussão, o Seminário sobre a prevenção ao suicídio e a proliferação, nas redes sociais, de grupos de jovens que participam do jogo “Baleia Azul”.

Participaram do evento, representantes da Organização Mundial da Saúde, do Google, do Facebook, da Federação Nacional dos Policiais Federais e psicólogos.

Membro da Comissão de Legislação Participativa, o Deputado Federal, Adérmis Marini (PSDB/SP), apresentou requerimento, solicitando a realização do evento e a discussão do tema, que tem sido alvo de grande preocupação entre os pais e a sociedade.

Dentre os debatedores do seminário, a convite do deputado Adérmis Marini, a terapeuta familiar francana, Elisabete Comparini, apresentou um pouco de sua experiência de mais de 30 anos, com o trabalho de valorização da vida, com o Programa Restaura, destacando a importância da família, desenvolvendo um trabalho a partir das crianças e adolescentes, jovens e jovens em início de família.

O deputado destacou que, durante o seu mandato como vereador, foi autor da Lei 7.788, que institui a Semana de Valorização da Vida, em Franca e comentou sobre a importância desse tema, estar sempre em evidência, uma vez, que atualmente, as pessoas estão muito vulneráveis as redes sociais e estão deixando de lado, a estrutura familiar.

Adérmis Marini demonstrou sua preocupação com os dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde, que apontam que o suicídio é a segunda principal causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos. Entre meninas de 15 a 19 anos, é a principal. “Isso pode ser resultado da desestrutura familiar. Precisamos estar atentos as nossas crianças e jovens, que estão muito envolvidos com as redes sociais e estão esquecendo os valores familiares “, comentou.

Marini informou também que apresentou nesta terça-feira, 16, um projeto de lei na Câmara dos Deputados, sugerindo a inclusão e a obrigatoriedade do tema Educação Digital na grade curricular do ensino nacional, buscando uma educação voltada ao uso racional e saudável da internet, promovendo o avanço da educação digital. “ O nosso objetivo com esse projeto é que os estudantes recebam os conhecimentos mínimos necessários para o uso dos recursos da tecnologia de comunicação digital de forma segura, estabelecendo também limites ao emprego desses instrumentos, assim como demarcar as fronteiros de seus direitos, deveres e oportunidades”, explicou Adérmis Marini.


Artigos Relacionados