Segue sem solução novela dos 406 contemplados do Residencial Copacabana

Autoridades, como prefeito Gilson e vereador Corrêa Neves, se calam; sorteados estão indignados

Postado em: em Política

Passadas mais duas semanas desde a última matéria veiculada sobre o assunto pelo Jornal da Franca, nada mudou. Segue do mesmo jeito o calvário dos moradores do Residencial Copacabana, sem previsão para que se mudem para os apartamentos que, por direito, já são seus. 

Autoridades como o prefeito Gilson de Souza (DEM) e o vereador Corrêa Neves Júnior (PSD), não falaram mais nada. A última data para entrega das casas, até o final de abril, passou, assim como todo o mês de maio. Junho já está chegando à metade e até agora o sonho de morar no próprio apartamento não passa disso: um sonho, uma promessa.

São 406 contemplados de baixa renda do Copacabana que esperam uma solução desde julho de 2015, mas a sequência de novas datas se sucederam, testando a paciência e resistência das famílias. São quase três anos de espera.

Com o drama da entrega dos apartamentos se arrastando há anos, em nada tem valido o fato dos futuros mutuários terem sido contemplados por sorteio, assinado os contratos e até saberem quais serão seus apartamentos. Eles não podem se mudar e continuam pagando aluguel ou morando de favor por conta da burocracia e da falta de poder de solução pelos políticos que se prontificaram a resolver a situação.

Paralelamente ao drama da espera, e piorando a situação, vêm as promessas e os compromissos de políticos locais, que marcaram várias datas que ainda não foram cumpridas, principalmente o vereador Corrêa Neves Júnior (PSD), conselheiro próximo e líder informal do prefeito Gilson de Souza (DEM).

No dia 28 de julho de 2017, há quase um ano, Corrêa Neves Júnior fez uma dessas promessas. Disse que havia se reunido, junto de Gilson de Souza, com o superintendente da Caixa, Demerval Júnior, e com a construtora responsável pela obra e que tinha "boas notícias". 

"Vamos trabalhar muito pra garantir que todas as 406 famílias do Copacabana passem o Natal deste ano na casa nova", garantiu o vereador. O prazo não foi cumprido e a dúvida fica até quanto ao Natal do ano corrente.​

Já ficou claro que a paciência dos contemplados está acabando. Esta mensagem ficou clara no início de abril, quando um grupo de moradores se reuniu em frente o conjunto habitacional e fez uma manifestação pacífica, mas de alerta, em fevereiro: se o problema não for resolvido, grande parte dos 406 contemplados se disse disposta a ocupar os apartamentos por conta própria. Leia mais sobre o assunto:

http://www.jornaldafranca.com.br/mais-um-mes-se-pa...

http://www.jornaldafranca.com.br/copacabana-tem-no...

http://www.jornaldafranca.com.br/moradores-protest...

http://www.jornaldafranca.com.br/prefeito-se-reune...

http://www.jornaldafranca.com.br/copacabana-e-emen...


Artigos Relacionados