Secretária de Planejamento Urbano falta à Câmara e tempo impede fala de Edgar

Adailma Ferreira não explica demora na aprovação de construções e secretário da Educação fica sem falar

Postado em: em Política

Em primeiro plano, secretário municipal de Educação, Edgar Ajax dos Reis Filho, aguarda oportunidade para prestar esclarecimentos durante Expediente da 15ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Franca - Foto: Bruno Piola)

O Plenário ficou lotado para ouvir os secretários municipais Adailma Ferreira, de Planejamento Urbano, e Edgar Ajax dos Reis Filho, da Educação. Ambos haviam sido convocados pela Câmara Municipal de Franca via Requerimento para prestar esclarecimentos sobre as suas respectivas pastas (veja mais sobre o assunto no link: https://franca.sp.leg.br/noticias/2019/05/camara-cogita-cear-apos-ausencia-de-secretarios). Contudo, por motivos diferentes, nenhum dos dois foram ouvidos durante o Expediente da 15ª Sessão Ordinária da Câmara, realizado na manhã desta terça-feira, 14.

Apesar de convocada e esperada, mais uma vez Adailma Ferreira faltou à Sessão. O assessor de secretaria, Deyvid Silveira, utilizou a Tribuna para justificar a ausência da secretária. Segundo o comissionado, o setor jurídico da Prefeitura encontrou "vícios" no Requerimento que a convocou, sem entrar em detalhes sobre quais falhas seriam essas. "O pedido sendo feito da forma adequada, ela se comprometeu dentro dos padrões da lei. Ela não tem medo nenhum de dar esclarecimentos", informou o assessor, antes de ser vaiado pelos presentes.

O vereador Carlinho Petrópolis Farmácia (MDB) aproveitou para detalhar os resultados da reunião que realizou com a secretária e o prefeito Gilson de Souza (DEM) na última quinta-feira, 9. Durante o encontro, o prefeito concedeu mais autonomia tanto para Adailma quanto para Deyvid. "O prefeito colocará mais três servidores para agilizar o atendimento na Secretaria de Planejamento Urbano. Se juntarmos as forças, podemos chegar a um lugar comum. Só o que precisamos é trabalhar e cuidar das nossas famílias, e briga política não vai levar ninguém a nada", disse o vereador, declarando apoio aos profissionais do ramo da construção urbana.

Marco Garcia (Podemos) criticou a demora na aprovação de projetos e sugeriu ao prefeito que tirasse Adailma do cargo de secretária. "O que falta nesse governo é seriedade e competência. O resto é falácia", reclamou. "É preciso uma resposta positiva do governo. O que custava a Adailma ter vindo?", indagou Tony Hill (PSDB).

Vera Ferrante, representando os profissionais da construção civil, também teve oportunidade de se pronunciar oficialmente. "De dezembro para cá, os projetos simplesmente pararam de ser aprovados devido a uma norma de acessibilidade que foi implantava sem prévio aviso. Só queremos ter direito ao nosso trabalho, porque a demora tira empregos das pessoas. Estão brincando com a vida da gente", queixou-se. Ela também comentou sobre a reunião do prefeito, esclarecendo que o prefeito prometeu alocar mais profissionais para o setor de aprovação de projetos.

Devido à insatisfação dos construtores, o vereador Adérmis Marini (PSDB) sugeriu que a Câmara abrisse uma Comissão Especial para investigar o setor de planejamento. "Precisamos construir soluções, e uma possibilidade é essa", propôs. Carlinho anunciou que irá realizar uma reunião com os construtores e todos os vereadores para chegar a uma solução, recebendo apoio do vereador Corrêa Neves Jr (PSD). Jr. foi outro parlamentar a criticar a ausência de Adailma.

Deyvid finalizou a sua fala informando que, com o incremento de servidores a divisão de pessoal por complexidade dos projetos, a situação da pasta de Planejamento Urbano melhorará dentro de um mês.

Edgar

Após a realização de sessão solene (veja mais aqui: https://franca.sp.leg.br/noticias/2019/05/diretora-de-museu-e-homenageada-na-camara), às 11h36, havia chegado a hora de ouvir o secretário Edgar Ajax dos Reis Filho, que estava presente no Plenário. No entanto, o regimento interno da Câmara obriga que o Expediente das Sessões Ordinárias seja encerrado até o meio-dia, não havendo tempo hábil para que o responsável pela pasta se explicasse a contento.

Por causa disso, a fala de Reis Filho foi adiada para a sessão ordinária da semana que vem. O presidente da Câmara, Donizete da Farmácia (PSDB), pediu desculpas ao secretário e solicitou a elaboração de um projeto de lei que prolongasse o Expediente da sessão em caso de necessidade.


Artigos Relacionados