Rita Cadillac faz aulas de samba e estreia no Carnaval: 'Madrinha de bateria velha'

Cantora e atriz estará à frente dos ritmistas da Unidos do Peruche e se dedica para fazer bonito na avenida

Postado em: em Um Toque a +

Rita Cadillac, 64, é cantora, atriz, já foi chacrete, rainha dos detentos, participante de reality show e com 45 anos de carreira, vai fazer algo inédito neste ano: ser madrinha de bateria de uma escola de samba. Surpresa com o inesperado convite, a dançarina abraçou a oportunidade e quer fazer bonito à frente dos ritmistas da Unidos do Peruche, agremiação que desfila no domingo (3) pelo grupo de acesso. E para isso, ela se inscreveu em aulas de samba.

“O papel da madrinha é apresentar a bateria, apesar de precisar de samba no pé, também estarei ali para mandar beijo, tchauzinho. É uma responsabilidade, né?”, afirma Rita, que alterou sua rotina para conseguir se preparar a tempo para folia.

“Eles me convidaram há três semanas, com pouco tempo para ensaiar, bateu uma insegurança, claro. Mas para arrasar um pouco no samba comecei a fazer aula duas vezes por semana”.

Além de samba no pé, Rita quer aparecer para o público com um corpão e por conta disso tem praticado duas horas de musculação, além de exercícios aeróbicos durante os cinco dias da semana, intercalando com as aulas de samba.

“Estou com uma baita disposição, emagrecendo como uma louca para fazer bonito na avenida. Ainda faltam dois quilos para ficar legal, mas aos 64 o metabolismo não mais é o mesmo. Tomo muita água com canela em pau para ajudar acelerar e, além dos exercícios e da dança, também faço massagem e drenagem”.

Apesar dos esforços para ficar com o corpo bacana e ter disposição para cruzar o Sambódromo, Rita quer estar bem consigo mesma no dia do desfile e não está preocupada com qualquer crítica negativa que possa surgir.

"Uma madrinha de bateria velha”

“Não tem essa de concorrer com Sabrina Sato, com a Simone Sampaio, não tem como. Não sou passista, mas adoro o Carnaval e estou indo na maior felicidade, para me divertir. Não vou me chatear com nada, até porque para mim é tudo novidade, vou ver uma madrinha de bateria velha. Não é panela velha que faz comida boa? A fruta madura é sempre mais gostosa”, disse ela, que adiantou detalhes da fantasia.

Com o enredo “Nascem do ventre africano os valores do mundo. África, um passado presente no futuro da humanidade”, a atriz vai entrar na avenida com uma roupa toda dourada.

“Venho representando uma mistura de Nefertiti e Ísis, deusas egípcias, e a confecção está um Deus nos acuda. Tenho cabeça, costeiro, muito faisão e até asas. Está ficando linda”, afirmou.


Artigos Relacionados