Rematrículas na rede estadual poderão ser feitas online a partir do dia 26/08

Prazo inicial é para jovens já cadastrados e no dia 1º de outubro para alunos de outras redes

Postado em: em Educação

Pela primeira vez, as matrículas para 2020 dos estudantes da rede estadual poderão ser feitas pela internet. Essa foi uma das novidades anunciadas pela Secretaria da Educação nesta quarta-feira, que também vai atualizar os cadastros de pais e responsáveis pelos alunos matriculados. O prazo será iniciado na próxima segunda-feira, dia 26.

O processo pela internet será aberto para pais e responsáveis que já são cadastrados junto a Secretaria Escolar Digital (SED) da Seduc, no endereço sed.educacao.sp.gov.br. Também será possível acessar via aplicativo Minha Escola SP, encontrado na Play Store (Android) ou Apple Store (IOS). Quem não tiver o cadastro deverá comparecer a uma escola.

Para estudantes que já estão matriculados na rede estadual, o prazo de rematrícula e atualização de cadastro vai do dia 26 de agosto até o dia 23 de setembro. Para ter acesso às plataformas, o responsável precisa fazer um cadastro na escola antes. O responsável do jovem deve ir até a unidade, munido de comprovante de endereço, documento próprio e cédula de identidade e certidão de nascimento do jovem.

Para estudantes de outras redes, o período vai de 1º a 31 de outubro. Vale a mesma regra: é preciso realizar o cadastro na escola antes de acessar o aplicativo ou a Secretaria Escolar Digital.

A Seduc quer aproximar pais e responsáveis dos estudantes da rede por meio de uma atualização cadastral. Hoje, há somente 350 mil cadastros no sistema, de uma rede com mais de 3 milhões de alunos. “Queremos que o cadastro seja todo feito online a partir do ano que vem. Estamos ampliando o leque de opções, uma vez que o pai ainda terá a escola e a secretaria como apoio para realizar a matrícula. Queremos otimizar o pessoal e também tornar o processo mais automático”, afirma o secretário de Educação Rossieli Soares.

A matrícula digital faz parte de uma série de ações de melhoria de gestão na educação de São Paulo, automatizando processos e estar cada vez mais digital. “Queremos que, nos próximos anos, tudo seja automático, seja aqui dentro da Educação com o programa SP Sem Papel, seja para nossos professores e jovens”, pontua o coordenador da COPED, Caetano Siqueira.


Artigos Relacionados