Pedestres somam mais de 46 mil indenizações do seguro DPVAT em 2020

Entre os estados, a maior incidência de indenizações no primeiro semestre do ano está em Minas Gerais

Postado em: em Trânsito

De janeiro a junho deste ano, 46.343 indenizações do seguro DPVAT foram pagas a pedestres. O número representa 29% do total de benefícios concedidos no país.

De acordo com os dados da Seguradora Líder, administradora do seguro DPVAT, entre os casos, 79% dos pagamentos (36.472) foram para vítimas que ficaram com algum tipo de invalidez permanente. Outros 4,6 mil foram por morte. Os pedestres são o segundo tipo de vítima que mais recebe o benefício por acidentes de trânsito, ficando atrás dos motoristas.

Além disso, a motocicleta foi responsável pela maioria das ocorrências que tiveram pedestres como vítimas (29.574). Já os automóveis correspondem a 28% (12.792). Quanto à faixa etária, o grupo mais atingido é o que tem entre 25 e 44 anos, com 42% do total de indenizações. 

Entre os estados, a maior incidência de indenizações no primeiro semestre do ano está em Minas Gerais (5.045). Em seguida aparecem São Paulo (4.836), Mato Grosso (4.160) e Santa Catarina (2.980).

O DPVAT está mantido em 2020, pois a Medida Provisória — assinada pelo presidente Jair Bolsonaro em 11 de dezembro de 2019 e que extinguia o seguro a partir de 1º de janeiro de 2020 — foi derrubada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

O STF decidiu manter a redução do valor do DPVAT 2020, o que reduz a taxa em 68%. Os proprietários de veículos que efetuaram o pagamento do valor maior, estão sendo restituídos com a diferença, segundo a Seguradora Líder.

O DPVAT é um seguro obrigatório para mais de 210 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito. 

Ele pode ser destinado a qualquer cidadão acidentado em território nacional, seja motorista, passageiro ou pedestre, e oferece três tipos de coberturas: morte (valor de R$13.500), invalidez permanente (de R$135 a R$13.500) e reembolso de despesas médicas e suplementares (até R$2.700). 

A proteção é assegurada por um período de até três anos.


Artigos Relacionados