​Pais discutem perigo do “Baleia Azul” via Whatsapp depois de diversos casos

Uma mensagem via aplicativo Whatsapp tem alertado pais sobre os riscos do jogo

Postado em: em Cotidiano

Muita gente se surpreendeu desde o início da semana, em Franca, com a divulgação sobre o perigo do jogo “Baleia Azul”, que é composto por desafios macabros, que incluem automutilações e até suicídio, e tem ocasionado incidentes em várias partes do mundo, inclusive no Brasil, onde já morreram pelo menos quatro pessoas.

Uma mensagem via aplicativo Whatsapp tem alertado pais sobre os riscos e sintomas dos jovens que participam do jogo. 

A divulgação tem sido feita amplamente em grupos e também em perfis e comunidades do Facebook. 

A preocupação é tanta que até o governo do Estado e São Paulo entrou na discussão.

Isso será feito por meio da rede pública de ensino, já que o público-alvo dos organizadores do jogo são os jovens. 

O objetivo é auxiliar os alunos a não entrarem no jogo e ajudar quem entrou a sair. Professores e coordenadores serão treinados para identifica comportamentos "estranhos".

O jogo da “Baleia Azul”, que vem se espalhando pelas redes sociais justamente via grupos fechados de Facebook e também do aplicativo Whatsapp consiste em uma série de até 50 desafios, propostos a adolescentes, tendo como tarefa final o suicídio.

O primeiro município a divulgar e discutir o assunto é Osasco, mas toda a rede deverá ser envolvida, contando com a interação de pais e professores.

Com origem na Rússia, há dois anos, o Baleia Azul pode estar ligado a quatro suicídios cometidos por adolescentes, recentemente, nos Estados de Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraíba. 

Os casos têm se multiplicado a cada dia e estão sob investigação. 

Nos corpos, havia sinais de mutilação e desenhos de uma baleia feitos com gilete.

Veja também: Professora alerta para os adolescentes em risco de suicídio no Baleia Azul


  • Imagem mostra automutilação praticada por jovem em jogo chamado de baleia azul (Foto: Divulgação)

Artigos Relacionados