Muito comum nas relações, infidelidade financeira pode colocar casamento em risco

Não falar sobre como usa os recursos financeiros é o pior erro que um casal pode cometer numa vida a dois

Postado em: em Mais+

Todo casal sonha com o “felizes para sempre”, mas viver a dois exige diálogo e planejamento quando o assunto é dinheiro. Considerado tabu em alguns lares, o tema é motivo de brigas para muitos brasileiros casados. Entender como o parceiro se relaciona com as finanças e adequar os diferentes perfis de consumo pode ser a chave para o sucesso financeiro da família.

“O que ocorre é que há pouca educação financeira e cada um se relaciona com finanças de um jeito diferente, o que leva a atritos”, explica Annalisa Dal Zotto, planejadora financeira e sócia da Par Mais. "Não contar sobre compras, deixar as sacolas no carro, omitir dívidas e ter aplicações e investimentos financeiros escondidos do parceiro é uma grande quebra na confiança”, completa.

Especialista em Gestão Financeira, Investimentos e Mercado de Capitais, Annalisa fundou a Par Mais junto com o marido, o ex-jogador de vôlei e atual técnico da seleção masculina Renan Dal Zotto. Casados há 30 anos, ela foi a responsável por gerir o patrimônio do ex-atleta após a aposentadoria. Hoje, à frente da empresa, divide sua experiência com os clientes e o público interessado em investir e atingir a tão sonhada tranquilidade financeira.

“O casamento é uma sociedade. Quando um sócio omite despesas para o outro, pode causar problemas no negócio. O mesmo ocorre no casamento. É difícil que o relacionamento vá pra frente com tantas mentiras”, afirma.

Para a especialista, não falar sobre como usam os recursos financeiros é o pior erro que um casal pode cometer ao tentar levar uma vida a dois. Ela recomenda que o casal combine o que será feito com a renda familiar e defina os planos e as estratégias para alcançar os objetivos. "Adiar a conversa pode causar ainda mais problema. Se a situação já está no extremo e um dos parceiros está endividado pode acabar se afundando mais ainda", ressalta. 


Artigos Relacionados