Morre aos 74 anos, o grande crítico de cinema e jornalista Rubens Ewald Filho

Ele estava internado desde o dia 23 de maio, após uma queda em decorrência de um desmaio no shopping

Postado em: em Cotidiano

A cultura brasileira perdeu na tarde desta quarta-feira, 19 de junho, uma das referências quando o assunto é cinema. É que morreu, após ficar 28 dias internado, o crítico de cinema e jornalista Rubens Ewald Filho.

Ele tinha 74 anos e sua internação aconteceu no dia 23 de maio, no Hospital Samaritano, em São Paulo, após sofrer um desmaio seguido de queda em uma escada rolante num shopping da capital paulista. A queda teria sido causada por uma arritmia cardíaca.

Ele ficou conhecido do grande público por sua participação na transmissão da cerimônia do Oscar, quando demonstrava não apenas seu fascínio pelo cinema, mas seu extenso conhecimento sobre o assunto.

A projeção alcançada por Rubens se deve ao seu perfil comunicativo e ao trânsito por diversas mídias – jornais, rádios, emissoras de televisão. Vale lembrar que registrou seu extenso conhecimento em muitos livros, popularizados como sólidas fontes de consulta, a exemplo de “Os 100 melhores filmes do século 20”, “Os 100 maiores cineastas” e, principalmente, “Dicionário de cineastas”.

Rubens começou sua carreira escrevendo para o jornal A Tribuna, de sua cidade-natal, e trabalhou em redações como Jornal da Tarde e O Estado de S.Paulo. Foi colaborador de VEJA nos anos 1990. A partir dos anos 1970, começou a se dedicar ao cinema, primeiro como ator, em filmes como As Gatinhas (1970) e, depois, como roteirista. Em 1977, escreveu Dicionário de Cineastas, obra de referência para os críticos do ramo.

Também desenhou uma trajetória como telenovelista, com produções como Éramos Seis (1977), Gina (1978) e Drácula, Uma História de Amor (1980). Sua última novela foi Iaiá Garcia, para a TV Cultura, em 1982.

Foi diretor de programação e produção da HBO no Brasil e apresentador de programas em emissoras como TV Cultura, Record, Band e no canal pago TNT. Tornou-se amplamente conhecido, porém, por comentar as cerimônias do Oscar, desde 1983 – primeiro na Globo, depois no SBT e, atualmente, no TNT – e por ter atingido a marca de mais de 35.000 filmes assistidos.

No começo deste ano, Ewald Filho ganhou um quadro no canal no YouTube do TNT. Em Rubens Responde, o crítico falou sobre filmes, claro, mas também sobre música, empoderamento feminino e fofocas de Hollywood.


Artigos Relacionados