Mascar chiclete ao se exercitar pode ajudar a emagrecer, diz estudo

Pesquisa mostra que o chiclete pode aumentar a frequência cardíaca durante a atividade física

Postado em: em Mais+

Algumas coisas podem potencializar os resultados dos exercícios físicos, mas apostamos que mascar chiclete não estaria entre os seus palpites, certo? Porém, de acordo com pesquisadores da Escola de Ciências Esportivas da Universidade de Waseda, no Japão, esse hábito pode aumentar o ritmo cardíaco na atividade física, ajudando na perda de calorias.

A pesquisa, apresentada durante o Congresso Europeu sobre Obesidade (ECO 2018), em Viena, na Áustria, realizou dois testes com 46 homens e mulheres, entre 21 e 69 anos, analisando os impactos da goma de mascar no nosso corpo.

No primeiro teste, os voluntários precisaram ficar uma hora em repouso e depois tiveram que caminhar por 15 minutos, de forma leve, enquanto mascavam duas pastilhas de chiclete de 1,5 gramas com 3 kcal cada. Para o segundo teste, a diferença foi a seguinte: ao invés de mascar chiclete, os participantes apenas engoliram uma mistura que continha exatamente os mesmo ingredientes do chiclete.

Além disso, foi coletada a frequência cardíaca dos participantes, tanto em repouso quando no exercício. Assim, os pesquisadores compararam os dados e descobriram que, mascando o chiclete, a frequência cardíaca aumentava na atividade física, o que, por sua vez, aumentou a queima calórica.

No comparativo dos resultados entre homens e mulheres, os pesquisadores encontraram algumas diferenças. Entre os homens, a velocidade média de caminhada foi mais alta enquanto eles mascavam chiclete. Já na análise entre as faixas etárias, as pessoas entre 40 a 69 anos foram as que tiveram maiores alterações na frequência cardíaca na combinação de chiclete e atividade física, o que potencializou os resultados.


Artigos Relacionados