Marco Garcia exonera a diretora-geral da Câmara; cargo deverá ficar vago

Donizete vai assumir a Presidência em janeiro e deverá escolher novo diretor-geral da Casa

Postado em: em Política

​O presidente Marco Garcia (PPS) exonerou, nesta segunda-feira, a diretora-geral da Câmara dos Vereadores, a advogada Maria Fernanda Bordini Novato, que estava no cargo havia poucos meses.

A decisão de Marco era esperada, uma vez que a direção geral é uma Função Gratificada, ou cargo de confiança, de livre escolha do presidente da Câmara. 

Maria Fernanda foi nomeada recentemente para ocupar a vaga da também advogada Taysa Mara Tomazini.

As duas advogadas vão trabalhar juntas, além do departamento jurídico da Câmara, na Controladoria Interna da Casa, para onde Taysa foi nomeada após deixar a direção geral.

A nomeação de Maria Fernanda para a Procuradoria também já está publicada no site da Câmara. 

Ela vai ocupar a vaga de outra servidora, a contadora Ana Virgínia Caetano Alves Eleutério. 

Tanto para a direção geral como para a função de controladora interna, é pago um valor de 30% sobre os vencimentos dos servidores, a título de Função Gratificada.

A princípio, a direção geral da Câmara ficará vaga, uma vez que o mandato de Marco Garcia termina no dia 31 de dezembro. 

O novo diretor será nomeado pelo presidente eleito, Donizete Mercúrio (PSDB). 

O favorito é o analista legislativo lotado no gabinete do próprio Donizete, Ivan Calil Filho.


Artigos Relacionados