Jornal britânico levanta dúvidas sobre números do PIB divulgados pelo Brasil

De acordo com o Financial Times, revisões nas exportações não foram computadas pelo IBGE

Postado em: em Economia

O ​jornal britânico Financial Times publicou uma reportagem para apontar supostas falhas nos dados econômicos brasileiros. 

A publicação tem o título “Falha nos dados econômicos brasileiros desperta preocupações entre analistas”.

Ela aponta que a revisão no resultado das exportações feitas pelo Ministério da Economia por causa de um erro na transmissão dos dados não foi incorporada no resultado do Produto Interno Bruto (PIB).

A reportagem alega que as informações divulgadas oficialmente sobre o desempenho da economia, considerados modelo de transparência, podem não ser tão confiáveis quanto anteriormente.

As dúvidas surgiram na semana passada, quando o real foi atingido por números do Banco Central que mostraram uma acentuada deterioração do saldo da conta corrente do Brasil no período de janeiro a outubro, impulsionada por uma queda nas exportações.

Mas a moeda se recuperou na quinta-feira, quando o Ministério da Economia revelou que as exportações nas quatro primeiras semanas de novembro não foram, como afirmado anteriormente, de decepcionantes US$ 9,7 bilhões, mas de US$ 13,5 bilhões , um resultado muito melhor.

Contudo, aponta o FT, a controvérsia seguiu. Na segunda, o Ministério da Economia disse que o erro foi causado por uma falha no registro de um grande volume de declarações de exportadores nos últimos meses. 

Assim, setembro e outubro também tiveram números subestimados e revisados posteriormente.

Como esses novos números de exportação não estão compilados no resultado do PIB do 3º trimestre (meses de julho, agosto e setembro), é provável que o IBGE retifique o resultado.

Isso pode culminar inclusive em um resultado melhor do crescimento da economia entre os meses de julho a setembro, já que houve queda nas exportações nos dados do PIB.

Mas, a preocupação apontada pela reportagem britânica é que as revisões seguidas em dados oficiais levantam a suspeita se os dados oficiais divulgados são confiáveis ou não.


Artigos Relacionados