Jogo da Seleção teve queda no valor de patrocínio após saída da Globo

Postado em: - Atualizado em:

A opção da CBF de não manter a Globo como a responsável pela transmissão nos amistosos da Seleção fez desvalorizar o valor de patrocínio dos jogos contra a Argentina (derrota por 1 a 0 na manhã desta sexta-feira - a primeira de Tite no comando do Brasil) e Austrália. Parceira da entidade na comercialização de anúncios nas partidas do Brasil, a inglesa Sportseen assinou contratos indicando a transmissão da Globo para o país. Com a saída da emissora carioca – e sem ter números de audiência com o novo sistema de veiculação – a empresa aceitou refazer os acordos por um valor menor.

Uma das patrocinadoras que reclamou da transmissão não ser feita pela Globo conforme constava no contrato foi a WeCash, que iria exibir a marca de uma de suas empresas de avaliação de crédito, a iEmpréstimos. Com o novo sistema de veiculação, a empresa conseguiu obter uma redução no valor pago pela placa de publicidade ao redor do gramado.

– O valor era próximo dos R$ 2 milhões e passou para perto de R$ 1 milhão – afirmou Roger Madeira, executivo da WeCash no Brasil. Segundo ele, como a audiência deve ser bem menor sem a transmissão da Globo, a empresa optou por trocar a marca que será exibida nos amistosos do Brasil, que passará a ser a marca do serviço de tecnologia de crédito Gauss.

Contatada, a CBF entende não ter responsabilidade, já que os direitos para exploração comercial dos amistosos são da Pitch International. A empresa inglesa, por sua vez, tem parceria com a Sportseen, co-participante do acordo com as empresas que assinam para anunciarem nos amistosos da Seleção. A coluna enviou uma solicitação sobre o caso à Sportseen mas não obteve retorno até esta publicação.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.