Índices de obesidade infantil estão próximos de 30% e alarma profissionais

Cerca de 158 milhões de crianças e adolescentes entre cinco e 19 anos convivem com o excesso de peso

Postado em: em Saúde

As prateleiras dos supermercados estão repletas de muitas tentações: doces, salgadinhos, massas e produtos industrializados. 

A escolha dos alimentos que vamos levar para casa é o primeiro passo para uma dieta saudável. 

E quando se tem crianças, essa tarefa de oferecer comidas que fazem bem ao corpo é ainda mais importante. Isso porque tanto no Brasil, quanto no mundo, os índices de obesidade infantil estão próximos de 30%, o que tem alarmado os profissionais de saúde.

E a Valéria Oliveira, que é mãe da Karinna, enfrenta há muito tempo a luta contra o excesso de peso da filha. Ela percebeu que a menina estava acima do peso ainda aos quatro anos de idade. 

Desde então, foram muitas idas a médicos especialistas, dietas, exercícios... Valéria conta que sentiu muita dificuldade em manter esses hábitos saudáveis quando Karinna era pequena e contou para gente porque.

A história da Valéria e da Karinna não é difícil de encontrar hoje em dia. Mauricio Jaramillo, cardiologista pediátrico, conta que tem atendido cada vez mais em seu consultório crianças com sobrepeso ou obesidade. 

Ele explica que a oferta de comidas industrializadas e as propagandas atraentes desses produtos acabam aumentando o consumo de alimentos ruins para saúde.

O médico conta que a influência da família é determinante para hábitos de vida saudáveis, tanto na alimentação, quanto nos exercícios físicos. 

Mauricio Jaramillo destaca que a implementação de uma alimentação saudável começa desde muito cedo, ainda na amamentação e introdução alimentar do bebê. O profissional dá algumas dicas de como cuidar bem da saúde dos pequenos.

Segundo dados divulgados pela Organização Internacional World Obesity, atualmente cerca de 158 milhões de crianças e adolescentes entre cinco e 19 anos convivem com o excesso de peso, e esse número deve aumentar para 254 milhões em 2030 em todo o mundo.


Artigos Relacionados