Frustado ou impotente? Como cuidar da sua saúde mental neste caos político

Frustrado ou impotente por causa do noticiário político — este guia vai te ajudar a cuidar das suas emoções

Postado em: em Saúde

Se sentindo frustrado ou completamente impotente por causa do noticiário político — este guia vai te ajudar a cuidar das suas emoções.

Níveis de ansiedade têm aumentado por causa do noticiário político ao redor do mundo. 

Assim como os britânicos estão enfrentando o Brexit, brasileiros lidam diariamente com a polarização política e uma avalanche de notícias negativas.

Nas últimas semanas, foram bombardeados com as queimadas na Floresta Amazônia, esta semana foi a vez de assistir o Congresso articular para anistiar partidos políticos. 

Teve ainda a indicação do subprocurador Augusto Aras para o comando da Procuradoria-Geral da República com a recomendação de que ele deveria estar alinhado com as pautas conservadoras do governo do presidente Jair Bolsonaro. 

São inúmeros exemplos. E ouvir essas notícias tem impacto sim nas emoções, independentemente de qual tenha sido seu voto. 

Seguem aqui alguns conselhos adaptados aos brasileiros da Louise Tyler e da Lesley Ludlow, integrantes do Conselho Britânico de Psicoterapia.

Se você se sente ansioso…

Estratégias de controle da ansiedade podem ajudar pessoas que estão preocupadas com a crise política. Se você se sente ansioso, faça exercícios de respiração profunda, entre em contato com a natureza ou aposte em práticas de mindfulness. Meditação também pode ajudar.

Técnicas de Terapia Comportamental Cognitiva, como olhar para uma questão de maneira diferente, pode ser benéfica. 

Está pensando que o pior ainda está por vir? Tire um segundo para pensar em como você se sente. 

Tyler aconselha a pensar em uma escala de um a dez e a se questionar: existe outro jeito de olhar para isso? Não necessariamente precisa ser uma maneira positiva, diz a especialista.

“Uma vez que você olha de uma maneira mais realista, você avalia como você se sente e seus níveis de ansiedade tendem a cair”, diz.

Outra estratégia pode ser responder cinco questões que Tyler geralmente faz a seus pacientes: isso é mesmo verdade? 

O que eu estou prevendo? O quão realista é isso? Qual o pensamento mais realista ou equilibrado? Estou confundindo pensamento com fato? 

“Se você pensar nessas questões, consegue trabalhar sua ansiedade”, explica. 

“Porque o que acontece, geralmente, é: quando você está em um estado de muita ansiedade, você entra em um modo defensivo, que é o lado mais funcional do cérebro e você não fica hábil em pensar de maneira mais direta.”

Essas estratégias ajudam a colocar o cérebro em seu estado original, segundo a especialista.

Se você se sente impotente…

Sem certeza do que vem adiante, um sentimento comum é o de impotência.

“Esse sentimento geralmente leva às pessoas de volta à infância. Quem costuma se sentir assim gosta de ter tudo sob controle, mas nesse momento não sentem que têm.”

Uma técnica específica para este momento é desligar o contato com qualquer tipo de notícias. Tyler aconselha a se apegar somente às fontes de notícia que fazem jornalismo responsável.

Sair do Twitter e tirar as notificações pode ajudar.

Se você está puto…

Evite entrar em qualquer treta ou alimentar discussões. Para Lesley Ludlow, especialista em traumas, o importante é ser capaz de deixar o celular de lado quando preciso.

“Se você estiver com vontade de responder, saia e respire. Se dê algum tempo antes de responder. Você precisa parar e ser cuidadoso na sua resposta, especialmente nas redes sociais, você pode soar desagradável e machucar pessoas.”

O próximo passo, se você está com raiva, é tomar uma atitude. Pode ser assinar petições, ir a protestos ou se tornar voluntário em alguma causa.

Se você se sente triste…

Exercício físico dá um boom de endorfina e pode elevar seu astral. Também vai te ajudar a dormir melhor e limita os efeitos do estresse no cérebro. Mas se você não se sente motivado para fazer exercícios, apenas saia de casa, diz Ludlow.

“Espaireça… leve sua mente para algum lugar e focar no aqui e agora”, aconselha.

É cientificamente comprovado que mindfulness dá um gás no astral. Então, se você prefere ficar em casa, Ludlow aconselha fazer uma xícara de chá e praticar mindfulness no que você estiver fazendo.

Foque no momento, no que você está fazendo e não se preocupe com outras coisas.

“Algumas pessoas realmente entram em pânico. É importante tentar e controlar o pânico. É sobre ter foco — mesmo que seja apenas na hora de fazer uma bebida — no que você está fazendo e no momento. Isso ajuda a desacelerar o coração.”


Artigos Relacionados