Franca passa a contar com Aprendiz Legal Agronegócio para contratação de jovens

Novo programa do CIEE em parceria com a Fundação Roberto Marinho capacitará jovens entre 18 e 24 anos

Postado em: em Trabalho

O programa Aprendiz Legal Agronegócio é o novo arco de aprendizagem criado pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) em parceria com a Fundação Roberto Marinho e tem como objetivo renovar a mão de obra no campo e abrir mais de cinco mil oportunidades de emprego para os jovens nessa área, até o ano que vem.

A capacitação é voltada para jovens entre 18 e 24 anos incompletos, e chegou para atendes a demanda crescente do setor agrícola, que já corresponde a 32% da balança comercial do País, mas ainda sofre com a escassez de mão de obra. Os jovens terão a oportunidade de desenvolver suas competências no campo com atividades de preparo de solo, plantio, tratos culturais, colheita, etc..

Para o produtor rural são inúmeras vantagens como qualificação da mão de obra, ampliação da oferta de mão de obra no campo, oportunidade de cumprir quotas de aprendizagem nas atividades fim e não só com a contratação para a área administrativa e atração e retenção de novos talentos. Além disso, há um benefício de se pagar apenas 2% de FGTS, isenção de pagamento de aviso prévio e multa de 40% quando do desligamento do aprendiz.

O contrato de trabalho varia de acordo com a carga horária diária do aprendiz, ou seja, para jornadas de 6 horas, o programa deve durar em torno de 16 meses e para as de 4 horas cerca de 23 meses.

Uma informação importante é que ter um jovem aprendiz na propriedade não é opcional, todas as empresas rurais com Cadastro Específico do INSS (CEI) ou através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) e que tenham um número igual ou acima de sete funcionários registrados são obrigadas a contratar.

Outro fator que pode gerar dúvida ao produtor/empregador é em relação ao perfil da atividade agrícola, que é, em sua maioria, desenvolvida ao ar livre e que exige certo esforço físico. Sobre isso, o supervisor de agronegócio do CIEE Mateus Rubiano fez um esclarecimento. “O trabalho rural evoluiu muito com as novas tecnologias. Boa parte das atividades de campo são moto-mecanizadas, com a utilização de máquinas e implementos de última geração. Além disso, o País já atingiu uma maturidade muito grande quanto aos temas de segurança no trabalho, utilização de EPIs, prevenção de acidentes, etc. De qualquer forma, está prevista a contratação apenas de aprendizes que já atingiram a maioridade. Além disso, na capacitação teórica proposta pelo CIEE, o aprendiz terá todas as informações necessárias para mitigar eventuais riscos”.

Produtores rurais de toda a região interessados em contratar um jovem aprendiz pode entrar em contato direto com o CIEE Franca pelo número (16) 3724-3636

*Comunicação Cocapec


Artigos Relacionados