Facebook quer destacar mais amigos e familiares e minimizar propagandas

Muitas empresas fazem vista grossa para essa notícia, mas ela vem para manter o Face como rede social

Postado em: em Tecnologia

O Facebook vai mudar para que não fique ultrapassado e acabe, a exemplo do que houve com o Orkut e outras redes sociais. ​A ideia é priorizar os conteúdos familiares, de amigos e grupos que você participa e reduzir drasticamente a entrega e engajamento dos conteúdos "públicos", sejam eles, anúncios de empresas e conteúdos com grande compartilhamento. 

Muitas empresas fazem vista grossa para essa notícia, mas ela vem para ajudar ainda mais a manter o Facebook como uma rede social: o que estava acontecendo muito recentemente era essa perda de identidade, ficando apenas focada nos negócios, o que prejudica a filosofia e o propósito que tornou a rede social a maior de todas, com mais de 2 bilhões de usuários no mundo. 

"Uma das nossas grandes áreas de foco em 2018 é garantir que o tempo que todos nós gastamos no Facebook seja um tempo bem gasto. Nós construímos o Facebook para ajudar as pessoas a ficarem conectadas e para nos aproximar das pessoas que importam para nós. É por isso que sempre temos amigos e família no núcleo da experiência. A pesquisa que realizamos mostra que o fortalecimento das nossas relações melhora o nosso bem-estar e felicidade", disse o dono do Facebook, Mark Zuckerberg.

Outro fator importante que Zuckerberg comenta é que posts ao vivo e posts corporativos que levantarem discussões sobre assuntos mais importantes terão também mais destaque, exclusivamente pela interação deles com o público e pela criação de conexões pessoais. 

"No seu melhor, o Facebook sempre foi sobre conexões pessoais. Ao concentrar-se em aproximar as pessoas - quer seja com a família e amigos, ou em torno de momentos importantes no mundo -- Podemos ajudar a garantir que estar no Facebook é um tempo bem gasto", diz o fundador do Facebook. 



Artigos Relacionados