Ex-Secretário Jurídico nega que saída tenha a ver com aluguel da incubadora

Ex-procurador afirma que sua saída já estava sendo cogitada antes do início do processo no MP

Postado em: em Política

​O advogado Cleber Freitas dos Reis, ex-secretário de Negócios Jurídicos da Prefeitura de Franca negou, em nota oficial, que sua saída tenha a ver com o processo do Ministério Público que pede a condenação do prefeito Gilson de Souza (DEM) por improbidade administrativa ao pagamento de indenização de R$ 310 mil, referente à locação desnecessária do prédio da antiga Incubadora de Empresas, na Rua Antônio Bernardes Pinto, na Vila Imperador. 

Segundo Cleber, que deixou o governo no final de dezembro, não há relação entre o seu pedido de exoneração. 

Ele afirmou que não prestou depoimento ao MP ao contrário do que afirmou o ex-colega de trabalho, Tiago Comparini. . 

O advogado, que justificou seu pedido de exoneração à necessidade de se dedicar à vida profissional (trabalha com sua esposa, Daniela Polo Reis, em escritório de Pedregulho) já havia cogitado de deixar o governo  em meados de 2018, mas permaneceu no governo, porém, sem nenhum trauma em seu relacionamento profissional com Gilson de Souza. 

As declarações de que Cleber saíra do governo depois de prestar depoimento ao MP no início de dezembro foram feitas pelo ex-secretário de Assuntos Estratégicos da Prefeitura, Tiago Comparini que declarou que prestara depoimento ao MP em fevereiro do ano passado e que sua saída também não se relacionou ao processo que Gilson responde sobre a locação do prédio da antiga Incubadora de Empresas. 

Dr. Cleber afirma que não foi convocado a prestar depoimento, portanto não faz parte do processo que tramita pelo MP. 



Artigos Relacionados