Deputada Graciela atua para acelerar volta dos voos entre Franca-São Paulo

Deputada Graciela se empenha para volta de voos regulares ao aeroporto “Tenente Lund Presotto”, de Franca

Postado em: - Atualizado em: em Política

A volta dos voos comerciais ao aeroporto “Tenente Lund Presotto”, de Franca, ainda depende de uma série de fatores para ser efetivada. Mas avanços têm ocorrido no sentido de viabilizar o retorno das operações regulares das empresas aéreas na cidade. 

A deputada estadual Delegada Graciela (PR) tem desempenhado importante trabalho para que o retorno dos voos se torne realidade. A parlamentar esteve no anúncio feito pelo Estado no dia 28 de março, e, depois disso passou a trabalhar para que o anúncio se torne realidade. 

Delegada Graciela já participou de reuniões no Daesp, no dia sete de maio, e na Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira, com as empresas aéreas, afim de solucionar as pendências para que os pousos e decolagens retornem à cidade.

“Quando estive no Daesp, me reuni com o superintendente, Antônio Claret, e com representantes da Secretaria de Estado de Transporte e Logística, percebi que não era tão simples a retomada dos voos e que havia empecilhos técnicos e financeiros que precisariam ser derrubados”, disse a parlamentar.

Na ocasião, Antônio Claret afirmou que as melhorias exigidas pela empresa Gol custariam ao Daesp mais de R$ 4 milhões, recursos que não estão previstos e nem disponíveis. Além disso, seria necessário licitar a compra de equipamentos próprios para o aeroporto receber grandes aeronaves, como as anunciadas para operar em Franca, com 138 lugares. Entre licitar, comprar e instalar, seriam necessários no mínimo 180 dias a partir do início do processo.

“Vimos que, como estava, o processo seria altamente dispendioso e demorado. Constatamos que, no entendimento do Daesp, seria mais viável a operação com aeronaves menores, pois o nosso aeroporto já tem condições para recebê-las e os investimentos e prazo cairiam muito, podendo os voos retornarem com muito mais brevidade”, afirmou Delegada Graciela.

A deputada estadual decidiu levar, então, a situação à Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), cujo presidente, Eduardo Sanovicz, compareceu na Assembleia Legislativa, em audiência na Comissão dos Transportes, nesta quarta-feira.

“Questionei sobre a possibilidade da Gol considerar a operação com aviões menores em Franca, já que a empresa mantém contrato com empresas que possuem essas aeronaves e o presidente da Abear afirmou que, diante de dificuldades na operação com aviões maiores, as companhias poderão lançar mão de aeronaves de menor porte. Neste caso, os voos podem iniciar sem grandes burocracias em até 120 dias”, disse Delegada Graciela.

A deputada afirmou ainda que deve indicar ao presidente da Comissão de Transportes da Alesp, deputado Ricardo Madalena, que é de seu partido, o PR, o convite para que Claret forneça mais detalhes sobre a visão do Daesp já nos próximos dias.

“Temos a visão das empresas aéreas, que estão dispostas a flexibilizar. Creio que, com a versão oficial do Daesp, na Assembleia Legislativa, será possível viabilizar a volta dos voos de forma mais rápida e com menos custos para os cofres públicos do Estado”, afirmou a parlamentar, representante de Franca e região na Alesp.

Outra condição para a retomada dos voos regionais em Franca e outras cinco cidades do interior paulista é a redução do ICMS nas operações do querosene de avião no Estado de São Paulo, de 25% de 12%. O projeto de lei, de autoria do governador João Dória, tramita na Assembleia Legislativa e em breve deverá ir à votação pelos deputados.

“Estarei à disposição, fazendo todo o possível, enquanto deputada estadual, para que este projeto seja aprovado e que nossa cidade volte a ter os voos regionais”, finalizou Delegada Graciela.


Artigos Relacionados