Dólar opera em alta pelo quinto pregão seguido e bate R$ 3,50 nesta quarta

A última vez que a divisa fechou acima de R$ 3,50 foi em junho de 2016, encerrando a sessão a R$ 3,5244

Postado em: em Economia

O dólar opera em alta ante o real nesta quarta-feira, 25 de abril, pelo 5º pregão consecutivo, e bateu R$ 3,50, influenciado pelo movimento externo em mais um dia de alta do rendimento dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos e temores de que o ritmo de aumento de juros na maior economia do mundo pode ser mais forte que o inicialmente projetado e atrair para lá fluxos globais.

Às 11h05, a moeda dos EUA subia 1,04% frente ao real, a R$ 3,5036. Na máxima do dia, a divisa tocou o maior nível desde a sessão de 11 de novembro de 2016, quando chegou a R$ 3,5075, segundo o Valor Online. Já o dólar turismo era negociado a R$ 3,65.

A última vez que a divisa fechou acima de R$ 3,50 foi em 3 de junho de 2016, quando encerrou a sessão a R$ 3,5244 na venda.

Na véspera, o dólar fechou em alta de 0,48%, a R$ 3,4681 na venda, renovando o maior valor desde o dia 2 de dezembro de 2016 (R$ 3,4716). No ano, a alta acumulada é de 4,66%. 

Cenário local

A alta do dólar ante o real também ocorre em meio ao cenário político doméstico incerto por conta das eleições presidenciais de outubro. O mercado teme que um candidato que considere menos comprometido com o ajuste fiscal se destaque.

Os investidores também estavam cautelosos enquanto entendiam as implicações da decisão do Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de retirar dos processos que estão nas mãos do juiz federal Sérgio Moro trechos de delações feitas por executivos da Odebrecht que implicam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Banco Central brasileiro realiza nesta sessão leilão de até 3,4 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em maio e somam US$ 2,565 bilhões. Se mantiver esse volume diário e vendê-lo integralmente, o BC rolará o valor total dos swaps que vencem no próximo mês. 

Treasuries

Os Treasuries são títulos emitidos para financiar a dívida pública dos EUA. Eles são considerados um dos investimentos mais seguros do mundo. Por isso, é comum acontecer uma "corrida" por estes títulos quando há temores de instabilidade no mercado.

É o que acontece agora, quando o mercado especula sobre o avanço da inflação nos Estados Unidos, que poderia levar o BC do país a aumentar o ritmo de alta dos juros, reduzindo a liquidez de recursos no resto do mundo, especialmente em países emergentes como o Brasil.

Como o dólar também é considerado um dos ativos mais seguros do mundo, ele tende a valorizar frente a outras moedas quando os títulos dos EUA rendem mais.


Artigos Relacionados