Dezembro Vermelho: campanha de prevenção começa nesta sexta, 1º

Ação tem visa conscientizar a população para a profilaxia, forma de prevenção após a exposição ao vírus

Postado em: em Saúde

Este mês de dezembro de 2017 marcará o início de uma grande mobilização nacional, a ser realizada todos os meses de dezembro, sobre prevenção ao HIV, AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis. Batizado de “Dezembro Vermelho”, a ação tem o intuito de chamar atenção para as medidas de prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas vivendo com HIV. A escolha do mês foi em função do Dia Mundial contra a AIDS, celebrado no mundo inteiro em 1º de dezembro.

O Brasil tem hoje uma das maiores coberturas de tratamento antirretroviral (TARV) entre os países de baixa e média renda, com mais da metade (64%) das pessoas vivendo com HIV recebendo TARV, segundo os dados do Boletim Epidemiológico 2016 do Ministério da Saúde. Em 2016, a média global para este segundo pilar das metas de tratamento 90-90-90, foi de 53%.

Dentro da proposta do “Dezembro Vermelho”, as ações realizadas em conjunto com o poder público, sociedade civil e organismos internacionais são variadas e prevê desde a iluminação de prédios públicos de vermelho, as já tradicionais nas campanhas de mobilização em âmbito nacional, estadual e municipal, palestras e atividades educativas e outros eventos relacionados ao tema além de veiculação de campanhas de conscientização em diversas mídias.

Ações em Franca

Em Franca já estão programadas várias atividades que deverão ter início a partir desta sexta-feira, 1º de dezembro, com distribuição de material de orientação, abordagens dos agentes de saúde, entre outros. O objetivo é orientar e esclarecer a população sobre o conceito de profilaxia nos casos de contaminação por HIV, além de todas as orientações necessárias e já comuns nessa ação.

A Profilaxia Pós-Exposição (PEP) é uma forma de prevenção, com uso de medicamentos, para evitar a sobrevivência e a multiplicação do HIV no organismo de pessoas que possam ter entrado em contato com o vírus recentemente. 

O tratamento é indicado às pessoas que passaram por alguma situação de risco como violência sexual, relação sexual desprotegida e acidente ocupacional (com instrumentos pérfuro-cortantes ou em contato direto com material biológico).

No caso de um possível contato com o HIV, é importante buscar ajuda de um serviço de saúde que realize atendimento de PEP o quanto antes. O primeiro atendimento é considerado de urgência, já que o uso dos medicamentos deve começar o mais cedo possível.

Para funcionar, o tratamento deve ser iniciado logo após a exposição de risco. O ideal é que se inicie a medicação em até 2 horas após a exposição e no máximo em até 72 horas. A indicação de utilização dos medicamentos deve sempre ser avaliada por um médico.

Como funciona

Geralmente, a PEP consiste na ingestão de uma pílula em uma dose única diária, mas depende da avaliação médica. Outras combinações de medicamentos podem ser indicadas, levando o paciente a tomar mais de um remédio por dia.

É importante que o tratamento, independentemente da quantidade de pílulas, não seja interrompido durante os 28 dias e tomado conforme prescrito pelo médico.

Caso as orientações não sejam seguidas, o tratamento pode falhar e, dessa forma, não impedirá que o vírus sobreviva e se reproduza no organismo, o que fará com que o HIV seja contraído.

Onde encontrar a PEP

O atendimento é gratuito e um direito garantido pela Constituição Federal, pela lei 8080/90 e pela lei 9313/96, que estabelece a gratuidade da oferta universal de Terapia Antirretroviral (TARV) àqueles que preencham os critérios do Ministério da Saúde. 

Em Franca, o CAT oferece todas as orientações necessárias para portadores de HIV e sífilis e também sobre prevenção. O Centro de Testagem e Aconselhamento está localizado à rua General Osório, 1417 no centro.

É importante observar que a PEP não serve como substituta à camisinha. O uso de preservativos masculinos e femininos ainda é a principal e mais eficiente maneira de se evitar o HIV.

O que é o HIV/Aids

A Aids é uma doença infecciosa, transmitida por um vírus chamado HIV. Para ter a doença é preciso estar contaminado com o vírus HIV. A cada 15 minutos uma pessoa se infecta com o vírus no Brasil e sete pessoas morrem por dia em São Paulo.

A campanha de mobilização #DezembroVermelho tem por objetivo conscientizar a população mundial sobre o HIV/Aids e reforçar a luta contra a doença.


Artigos Relacionados