Della Motta pede que seja reativado, pelo comando da PM, estande de tiros

Atualmente policiais militares se deslocam para Batatais para treinar tiro, demandando muito tempo

Postado em: em Segurança

Em reunião com o comandante geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel Nivaldo César Restivo, o deputado estadual Roberto Engler (PSDB) solicitou, na manhã desta quarta-feira, a reativação do estande de tiro do 15º Batalhão da PM, em Franca.

A demanda partiu do vereador francano Della Motta (Podemos) que, como tenente reformado da PM, sabe da necessidade desta iniciativa por parte do comando.

Roberto Engler e Della Motta trataram da reivindicação com o comandante do 15º Batalhão, Valdemir Guimarães Dias, há um mês. A informação inicial aponta que o espaço para treinamento dos policiais em Franca não está sendo utilizado por falta de condições de segurança. 

Com isso, o efetivo da cidade e da região tem sido obrigado a se deslocar até Batatais, para utilização de estrutura disponível naquela cidade, demandando recursos com o deslocamento, que também exige tempo.

O deputado Roberto Engler ponderou junto ao comandante geral da PM que a reativação do estande de tiro de Franca evitaria gastos com o deslocamento dos policiais, além de desperdício de tempo.

Disse, ainda, que o espaço poderia ser disponibilizado para utilização de outras corporações, como a Polícia Civil, o Exército, a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, entre outros.

“No total, policiais que atuam em Franca e outras 22 cidades seriam beneficiadas com esse estande. O Coronel Nivaldo Restivo compreendeu bem a importância e a relevância da nossa solicitação e prometeu avaliar os custos e as exigências técnicas necessárias para atendê-la”, revelou o deputado Roberto Engler.

Para Della Motta, o aceite do pedido pelo comando da corporação representará mais praticidade para os policiais. "Os treinamentos são uma necessidade constante e se voltarem a ser realizados em Franca certamente que isso vai otimizar as atividades do Balhão, economizando recursos públicos e havendo um ganho de tempo, já que os deslocamentos para Batatais não mais serão necesários", afirmou Della Motta.


Artigos Relacionados