Concurso Polícia Civil/SP 2018: assinado contrato com a banca para certame

Concurso preencherá 2.750 vagas em diversos cargos de níveis superior e médio, com salários até R$ 10 mil

Postado em: em Trabalho

Está cada vez mais próxima a liberação dos editais dos novos concursos públicos da Polícia Civil do Estado de São Paulo (PC/SP). Acontece que mais um passo para o início dos certames ocorreu no último sábado, 17 de março, com a publicação, em diário oficial, da assinatura do contrato com a banca organizadora, que será a Fundação Vunesp. Com isto, nada mais impede a liberação dos editais.

De acordo com informações obtidas junto ao setor de concursos da Academia de Polícia (Acadepol), os cronogramas já estão sendo fechados com a banca, mas ainda não está confirmado se todos os editais serão publicados no mesmo dia ou separadamente, o que deve ser definido nos próximos dias. A expectativa é de que a liberação tenha início já nos próximos dias, ainda em março.

Ao todo serão oferecidas 2.750 vagas, autorizadas pelo governador Geraldo Alckimin em 2 de novembro de 2017. Do total de oportunidades, 1.100 são para cargos com exigência de ensino médio e 1.650 para carreiras com necessidade de nível superior, com remunerações iniciais de até R$ 10.142,55.

Embora ainda não esteja confirmado se todos os editais serão publicados na mesma data, a tendência é de que isto ocorra, uma vez que, em declaração recente, o secretário segurança pública, Mágino Alves Barbosa Filho, disse que existe a intenção de que os candidatos tenham que optar por apenas uma carreira, no sentido de evitar, posteriormente, que os aprovados para determinado cargo não assumam, por também ter sido aprovados em outro cargo.  

Já está certo que ao menos para as carreiras de investigador e escrivão as provas deverão ser aplicadas no mesmo dia, conforme oficializado pela resolução SSP-118, publicada em diário oficial em 9 de novembro. O documento especifica que, nos concursos, as provas dissertativas, quando ocorrerem, deverão valer 100 pontos, com um mínimo de 50 para a aprovação, devendo ser considerado o conhecimento e a utilização da língua portuguesa. A resolução também diz que “quando houver abertura simultânea de concursos para as carreiras de investigador e de escrivão de polícia, as respectivas provas escritas serão realizadas na mesma data e horário”.

No caso de ensino médio, as vagas autorizadas para os novos concursos da PC/SP serão para os cargos de agente de telecomunicações (com 300 vagas), agente de polícia (400), papiloscopista policial (200) e auxiliar de papiloscopista, também com 200. Para os cargos de agente policial e auxiliar de papiloscopista, a remuneração inicial é de R$ 3.428,38, incluindo o salário de R$ 2.793,60 e o adicional de insalubridade de R$ 634,78. Para papiloscopista e agente de telecomunicações, iniciais de R$ 4.086,56, incluindo salário de R$ 3.451,78 e os R$ 634,78 de insalubridade. A diferença salarial entre os cargos de agente policial e auxiliar de papiloscopista para os papiloscopistas e agente de telecomunicações se deve à lei complementar 1.249, de 3 de junho de 2014, que alterou de ensino fundamental para médio a exigência de ingresso para os cargos de agente, atendente de necrotério e auxiliar de papiloscopista, sem compatível alteração salarial.  

Em caso de nível superior, a autorização é para os cargos de investigador de polícia (600 vagas), escrivão (800) e delegado (250). A remuneração inicial para os cargos de investigador e escrivão é de R$ 4.194,76, já considerando o complemento, enquanto para delegado é de R$ 10.142,55, também considerando o adicional de insalubridade.


Artigos Relacionados