Tite concorre ao prêmio da Fifa de melhor técnico da temporada

Postado em:

Tite concorre com outros 11 nomes ao prêmio da Fifa de melhor técnico da temporada. O nome do treinador apareceu na lista de finalistas divulgadas pela entidade na manhã desta quinta-feira e ele vai concorrer com treinadores dos melhores times do mundo, exemplos: Carlo Ancelotti (Bayern de Munique), Luis Enrique (ex-Barcelona), Guardiola (Manchester City), José Mourinho (Manchester United), Simeone (Atlético de Madrid) e Zidane (Real Madrid). Apenas Tite e Joachim Low, da Alemanha, comandam seleções. Único brasileiro entre os finalistas, Tite conta com a companhia de três italianos (Allegri, Ancelotti e Conte), dois espanhóis (Luis Enrique, Guardiola), dois portugueses (Mourinho e Jardim) e dois argentinos (Pochettino e Simeone). A França tem um representante (Zidane), assim como a Alemanha (Low).

Os escolhidos saíram de um painel definido pela Fifa com 11 ex-jogadores de várias partes do mundo, são eles: Cafú (Brasil), Donovan (EUA), Francescoli (Uruguai), Alex Frei (Suíça), Nakata (Japão), Maradona (Argentina), Okocha (Nigéria), Puyol (Espanha), Valderrama (Colômbia), Van der Sar (Netherlands) e Ivan Vicelich (Nova Zelândia).

Os vencedores das categorias de treinadores e jogadores do futebol feminino e masculino serão escolhidos agora em um processo que terá votos dos técnicos das seleções nacionais, capitães, jornalistas e fãs. A votação para o público começa na próxima segunda-feira através do site oficial da entidade. O pleito termina no dia 7 de setembro e, no mesmo mês, serão divulgadas as listas com os três finalistas de todas as categorias.

Com a nova medida política pela Fifa, a escolha leva em conta o trabalho realizado ao longo da última temporada europeia (e não mais em relação ao ano corrido). Ou seja, vai de 20 de novembro de 2016 a 2 de julho de 2017. Desde sua chegada ao comando da Seleção, que englobou esse período, Tite emplacou nove vitórias seguidas, garantiu o Brasil na Copa e recolocou a Seleção no primeiro posto do ranking da Fifa.

Além da categoria de técnico, a Fifa também organiza o prêmio The Best, como é chamado, para a melhor jogadora do futebol feminino e masculino. Os outros prêmios da cerimônia da entidade, que acontecerá no dia 23 de outubro, em Londres são: Fifa Fair Play, Puskás (gol mais bonito), seleção do ano e o melhor goleiro do mundo.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

QUEM É QUE VAI PAGAR POR ISSO!

Postado em:


Atlético-MG e Palmeiras foram eliminados da Libertadores por Jorge Wilstermann-BOL e Barcelona-EQU, respectivamente. Apesar da modéstia dos adversários, a queda precoce de ambos não chega a ser uma surpresa. A bem da verdade, tanto Galo quanto Alviverde davam mostras de que mais cedo ou mais tarde iriam sucumbir. Pois o desempenho dentro de campo em nenhum momento chegou a empolgar seus torcedores. Equipes que trocaram treinadores, que investiram alto não honraram suas tradições. Faltou consistência, plano de jogo e principalmente jogadores que jogam com a alma e o coração. Não cabe neste exato momento procurar um único culpado pelos fracassos da temporada e tão pouco promover mudanças drásticas nos badalados elencos. A humildade passou longe dos mineiros e paulistas. Muita vaidade, estrelismo e conversinha pra boi dormir só poderia dar no que deu.

ATÉ A PÉ NÓS IREMOS!

E o Grêmio? Vai muito bem, obrigado! Ontem despachou o Godoy Cruz-ARG, ao vencer por 2 a 1, de virada, com dois gols de Pedro Rocha. No começo do duelo tomou um susto, porque a equipe argentina não se intimidou com a pressão da torcida gremista e incomodou a trupe de Renato. Mas aos poucos, o Tricolor dos Pampas assimilou o golpe e assumiu o controle da partida ao seu estilo. Trocando passes, fazendo triangulações e mostrando precisão nos contragolpes. Uma equipe muito consistente, bem armada e forte tecnicamente com DNA copeiro e madurinha pra conquistar títulos. O Grêmio vai longe, não resta a menor dúvida... Seus jogadores tem sangue nos olhos, dá prazer assistir os sulistas desfilando pelos gramados.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

O Tiro Saiu pela Culatra!

Postado em:

A Sociedade Esportiva Palmeiras tinha tudo "aparentemente" pra atravessar mais uma temporada tranquila com a conquista de títulos. Mas infelizmente está acontecendo justamente o contrário. O ambiente e clima estão carregados. O presidente, diretores e comissão técnica parecem definitivamente não estar falando a mesma língua. Haja vista, o caso que culminou no afastamento de umas das principais contratações do clube para este ano: Felipe Melo (que desrespeitou o treinador Cuca) e não joga mais pelo Palestra. O tiro saiu pela culatra. Os altos investimentos até o momento, não trouxeram os resultados almejados. A equipe foi eliminada do Estadual e da Copa do Brasil e corre sério risco de não avançar às quartas de final da Libertadores. Muito blá blá blá e pouco futebol. A bem da verdade, Felipe Melo (passagem insignificante) não acrescentou nada ao Alviverde. Fez 27 jogos e anotou 2 gols. Sempre polêmico em suas entrevistas, desagregou o grupo, ocasionando problemas de relacionamento. O Palmeiras precisa entender que é maior que todos eles. É preciso cortar o mal pela raíz, antes que seja tarde demais... Já vai tarde, pitbull!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Podem tirar o chapéu pra Carille e Jair Ventura!

Postado em:

O trabalho feito por Fábio Carille e Jair Ventura no comando de Corínthians e Botafogo respectivamente, merece aplausos. Ao meu ver, são os dois melhores treinadores dessa nova safra. Com equipes pouco badaladas em mãos, humildes, ambos estão conseguindo extrair leite de pedra. Os atletas seguem à risca suas orientações e taticamente são muito obedientes. Sem contar a organização e a noção de futebol solidário e coletivo que praticam. Não há espaços para vaidade e salto alto. Muito pelo contrário... E psicologicamente, vale ressaltar que as equipes são equilibradas emocionalmente. Exibindo uma serenidade ímpar juntamente com seus competentes treinadores. Acredito que a médio prazo, serão considerados os melhores técnicos do país. Não é nenhuma insanidade dizer isso. Eu tiro o chapéu tanto pra Carille como pra Ventura. Uma salva de palmas! Dignidade e ética fazem parte do vocabulário desses profissionais que ninguém botava fé. 


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Francano por adoção, Edmílson Gomes do Nascimento faz curso no Ajax

Ele tem aulas de planejamento, treinamento e formação de equipes nas categorias de base do clube na Holanda

Postado em:

Edmílson Gomes do Nascimento é natural de Maringá-PR, nasceu no dia 12 de março de 1969. Mais conhecido como Edmílson (xará do zagueiro pentacampeão mundial com a seleção Brasileira em 2002), é um ex-futebolista brasileiro, que atuou como volante e meia atacante. Iniciou a carreira em 1987 nas categorias de base do Flamengo–RJ, onde fez parte de um elenco repleto de estrelas consagradas do futebol brasileiro e mundial como Marcelinho Carioca, Paulo Nunes, Djalminha, Nélio, Júnior Baiano e Leonardo dentre tantos outros. Infelizmente esse francano por adoção, foi obrigado a abreviar sua promissora carreira após sofrer grave lesão. Atualmente reside na Holanda, onde está fazendo um curso intensivo com duração de 90 dias, nas categorias de base do clube Ajax.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

AS INVENÇÕES DO DOUTOR LELÉ DA CUCA!

Postado em:

Não é só nas redes sociais que o técnico do Palmeiras tem sido questionado. A diretoria resolveu cobrá-lo também.

Interlocutores da presidência do Alviverde dizem que tanto a cúpula do clube quanto a patrocinadora estão muito insatisfeitos com o trabalho do treinador até aqui e acham que ele desvalorizou demais o elenco e descontentou o time ao dizer que os 11 titulares do ano passado eram melhores do que os de hoje.

O aborrecimento com o revés de ontem para o Corinthians é enorme no Palestra, bem como os tropeços nos jogos de ida da Copa do Brasil e da Libertadores.

A avaliação é que Cuca não consegue impor um esquema tático, nem definir os tutulares e o ataque é inoperante, com poucas possibilidades de criação. Fora o descontentamento com a zaga e até com o goleiro, até pouco ídolo no Palestra.

Clima quente pelos lados do badalado porém apático Palmeiras, o clube que mais investiu no Brasil para 2017 e vê seu maior rival campeão paulista e dando um baile no Brasileirão… Resumindo: cachorro que late não morde!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Segundona: quatro clubes brigam por uma das três vagas do grupo 2

Postado em:

Restando apenas uma rodada para encerrar a primeira fase da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, resta ainda três vagas no Grupo 2. Com 25 pontos ganhos, o XV de Jaú é líder da chave e o único que esta matematicamente classificado à próxima fase. Na briga estão Brasilis, Francana, Inter de Bebedouro e Taquaritinga.

O Brasilis é segundo colocado do grupo, com 16 pontos, mesma pontuação da Francana, a terceira. Encostados, com 15 pontos cada, vem a Inter de Bebedouro e Taquaritinga, quarto e quinto colocados, respectivamente. O Amparo, com 10 pontos e o Jaguariúna, com 9, já estão eliminados.

Todos os jogos da última e decisiva rodada acontecem no mesmo dia e horário, domingo próximo, às 10 h. Teoricamente, a missão mais fácil é do Brasilis que encara o eliminado Amparo, no estádio José de Araújo Cintra, na cidade de Amparo. Porém, o time de Águas de Lindóia não vence há dois meses. A última vitória da Arara, foi por 2 a 0, no dia 6 de maio, fora de casa, diante da Inter de Bebedouro. De lá pra cá, a equipe verde e laranja conquistou apenas quatro dos 21 pontos disputados. Nos últimos sete jogos, foram três derrotas e quatro empates.

Já o Taquaritinga, que conquistou quatro vitórias nos últimos cinco jogos, para não depender de ninguém, terá que vencer o líder XV de Jaú, no estádio Zezinho Magalhães, em Jaú, onde os donos da casa estão invicto e com 100% de aproveitamento. Em caso de empate, o CAT se classifica desde que a Francana vença a Inter de Bebedouro fora de casa.

Em uma verdadeira decisão, Inter de Bebedouro e Francana jogam no estádio Sócrates Stamato, em Bebedouro, onde quem vencer se classifica sem depender de nenhum resultado. O empate garante as duas equipes em caso de derrota do CAT ou derrota do Brasilis por goleada.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Sem perspectiva de melhora, futuro da Lusa ainda é incógnita

Postado em: - Atualizado em:


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

A Portuguesa chegou ao fundo de seu poço. No último domingo, após a derrota por 1 a 0 para a Desportiva Ferroviária, a Lusa encerrou a primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro na lanterna de seu grupo e, por enquanto, não terá uma divisão nacional para disputar no próximo ano. Atolado em dívidas e à mercê de disputas políticas, o clube agoniza sob gestões sucessivamente confusas, despreparadas e negligentes. E não há perspectiva de melhora.

O último suspiro da Lusa se inicia no próximo domingo, quando o time estreia na Copa Paulista, contra a Portuguesa Santista, no Canindé. Se vencer o torneio, o clube terá a oportunidade de voltar a jogar a Série D do Campeonato Brasileiro. Caso contrário, a Lusa passa a ser mais uma equipe com calendário limitado, restringindo-se às disputas regionais, com exceção da Copa do Brasil, em que ainda competirá no ano que vem por conta do seu ranking na CBF.

Evidentemente a situação que a Portuguesa se encontra é totalmente oposta à de anos atrás, quando o clube chegou, inclusive, a ser vice-campeão brasileiro de 1996. O “caso Héverton”, em 2013, foi o estopim para a decadência da agremiação rubro-verde, que nos últimos meses, ao contrário do que os clubes costumam fazer, vendeu os espaços de sua tradicional camisa em troca de serviços.

Mesmo o atual presidente da Lusa, Alexandre Barros, evitando falar com a reportagem (desligou todas as chamadas durante a semana que sucedeu a eliminação da equipe da Série D),  revelou com exclusividade à Gazeta Esportiva, em maio deste ano, que o clube não lucrava com publicidade.

“Os patrocinadores são abnegados. Por exemplo, o Laticínios Gege, o patrocínio é em troca de leites, de iogurtes, que usamos para a alimentação dos atletas. O Armarinhos Fernando exibe sua marca em troca de material de escritório, a Bioleve em troca de água. Fizemos isso com todos os patrocinadores. O Graal exibe a marca em troca de viagens que o clube faz, temos que almoçar, jantar na estrada, e isso dá um custo. O [hotel] Holiday Inn é em troca de hospedagem”, disse Alexandre Barros.

Atolada em dívidas, a Portuguesa teve bloqueada todas as suas fontes de arrecadação. As cotas recebidas pela participação na última Copa do Brasil, inclusive, nem chegaram a cair na conta do clube. Tendo de enfrentar uma infinidade de processos, a Lusa jamais retornou à elite após 2013, e um engano ao acionar um jogador suspenso acabou comprometendo ainda mais o futuro de uma tradicional instituição.

Chamado no início do ano para fazer parte da alta cúpula da Portuguesa, Emerson Leão se dispôs a contribuir de maneira voluntária com o clube atuando como um consultor, entretanto, a expertise do ex-goleiro foi pouco aproveitada por Alexandre Barros. Três meses depois a parceria chegava ao fim sem uma explicação clara. Leão segue preferindo se esquivar de polêmicas.

“Todo mundo sabe que a gente gosta da Portuguesa, mas para não complicar ainda mais o momento que eles estão passando, prefiro não falar. Fui voluntário, quis ajudar como colaborador, mas meu tempo na Portuguesa acabou, passou”, disse Leão.

Da Série A para a Série D, da Série D para o desconhecido. Ninguém sabe o que será da Portuguesa se o clube não vencer a Copa Paulista. Nem mesmo na elite estadual o clube se encontra, já que disputa a Série A2 do Paulistão. Nesta quarta-feira, sete atletas foram dispensados pelo Departamento de Futebol (Ronaldo, Fernando, Amaral, Claudio, Adilson, Rico e Paulinho Le Petit), mas, por enquanto, mudanças estruturais ainda não aconteceram.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Corínthians e Grêmio merecem aplausos neste início de Brasileirão!

Postado em: - Atualizado em:


Após nove rodadas disputadas, Corínthians e Grêmio (líder e vice-líder respectivamente) estão roubando a cena neste início de Brasileirão. Sem sombra de dúvidas, são no momento os dois times mais bem encaixados da competição. Tanto Carille quanto Renato Gaúcho tem conseguido com maestria administrar seus elencos. A primeira impressão é de que não há espaços para vaidade e sobra humildade aos jogadores dos times paulista e gaúcho, que tem sido extremamente obedientes taticamente com uma noção coletiva notória. Curiosamente se enfrentam neste domingo em Porto Alegre. Um jogo com ares de decisão. Inegavelmente ainda é cedo para dizer se o título ficará entre Alvinegro ou Tricolor dos Pampas. Porque por melhor que tenha sido o começo de ambos, mais cedo ou mais tarde a instabilidade virá à tona em determinados momentos.

Portanto se passarem por um período de turbulências será absolutamente normal. Mas pelo andar da carruagem, a continuarem apresentando esse futebol consistente, consciente e organizado brigarão cabeça a cabeça pelo caneco. E tem mais: a mentalidade vencedora faz toda a diferença. Costumo dizer que o Brasileirão é longo e curto ao mesmo tempo... Hoje apostaria num dos dois para vencer o campeonato. 


Mas o mundo dá muitas voltas e surpresas poderão ocorrer como em 2008 quando o São Paulo tirou uma diferença de 11 pontos do Grêmio e sagrou-se tricampeão sob o comando de Muricy e o Flamengo em 2009 quando desbancou o Palmeiras. Talvez a arrancada final seja o fator decisivo para conhecermos o campeão.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

ARENA AJAX

Postado em:



​Viajando pela terra do saudoso Johan Cruyff, tive o privilégio de conhecer a Arena do Ajax-inaugurada no dia 14 de agosto de 96 num jogo reunindo Ajax e Milan. Um dos clubes mais famosos da história do futebol. Com 4 conquistas de Liga dos Campeões nos anos de 71, 72, 73 e 1995, base da fantástica Laranja Mecânica que encantou o mundo no Mundial de 1974. A Arena tem capacidade para 53.502 pessoas. O futebol holandês passa por uma fase de renovação e a seleção comandada atualmente por Dick Advocaat luta para sobreviver nas eliminatórias para a Copa da Rússia.


Nos últimos mundiais, a laranja foi bem. Em 2010 ficou com o vice-campeonato na África do Sul e em 2014 na terceira posição no Brasil. O estilo de jogar deles é agradável e vistoso de se ver. E ao longo dos anos, contaram sempre com excelentes jogadores. A Holanda manda suas partidas na Arena Ajax e em Roterdã. O campeonato local conta com a participação de 18 equipes. O atual campeão é o Feynoord. No entanto, poucas se destacam. Vale ressaltar que umas das principais características do fut holandês é dar total atenção às categorias de base. Coisa fundamental no esporte bretão. Pois a longo prazo com certeza, os resultados aparecerão. O fato é que a Laranja já merecia ter ganhado uma Copa.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.