Tênis de Franca e região para o mundo!

Postado em:

O francano da equipe de rendimento Lamt, www.lamt.org.br, Zack Miron Mendes da Silva, embarcou nesta semana para representar o Brasil na disputa do Sul Americano, categoria 12 anos. Cada equipe/país é composta de três atletas. Com isso o tênis de Franca tem, pela primeira vez na história, um representante na seleção nacional.

Atualmente o Instituto LAMT realiza a massificação do tênis em Franca em três polos, UNIFRAN, Pastoral do Menor e AEC Castelinho, e expande as atividades para a cidade de Pitangueiras com a inauguração de novo polo no dia 12.05.2017. Para 2018, o Instituto LAMT projeta atender duas mil crianças em quatro cidades da região.

No dia 19 de maio, o Instituto Lamt inicia a execução do Projeto “Etapas da Lamt” aprovado junto ao Ministério do Esporte pela Lei de Incentivo ao Esporte. A 1ª etapa será na sede da LAMT que receberá, no primeiro final de semana, as crianças do Tennis 10, em especial, aquelas vinculadas aos nossos projetos sociais e de nossos parceiros, como o Jovem Tenista de São Joaquim da Barra.

Na foto o atleta Zack acompanhado do treinador da Confederação Brasileira de Tênis, Flávio Rosa Jr.

Notas rápidas: Rafael Nadal depois de vencer na sequência os torneios de Mônaco, Barcelona e Madri, disputados no seu piso predileto (saibro), desponta como franco favorito para Roland Garros e para se tornar o novo nº 01 do mundo, de novo !

Notas rápidas: Federer treina em quadras públicas na Suíça: “Me deixa com os pés no chão”.

http://globoesporte.globo.com/tenis/noticia/federe...

Novidades no processo de transição do tênis juvenil para o profissional

Postado em:

A ITF (Federação Internacional de Tênis) sediada em Londres, já anunciou uma profunda alteração em seus circuitos profissionais que será implantada a partir de 2019. A mudança afeta diretamente a situação dos atletas em transição do juvenil para o profissional.

Normalmente, esses jogadores disputam os torneios denominados de nível future que pagam prêmio em dinheiro. A proposta foi precedida de um profundo estudo e colheita de dados entre os anos de 2001 e 2013. Há uma estimativa da ITF de que existam cerca de 14 mil tenistas participando de torneios profissionais.

A alteração objetiva reduzir o número de tenistas no circuito para aproximadamente 750 homens e 750 mulheres (1.500 somados), tornando a divisão da premiação mais robusta e a permitir que os que permanecerem nesse grupo, diminuído em quase 90%, que possam ser realmente profissionais do tênis.

Os torneios antes denominados de future deixarão de oferecer dinheiro ou pontos nos rankings da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais e WTA (Associação das Tenistas Profissionais). Serão criados torneios regionalizados na"Transition Tour" que oferecerá pontos em um ranking de entrada da ITF que será utilizado para que os atletas possam participar de torneios grandes (ATP e WTA).

Há também por trás da medida, a tentativa de eliminar a presença das casas de apostas nos torneios futures onde os jogadores estão mais expostos em função de ainda estarem em busca de uma estrutura financeira.

É uma medida dura, transformadora, mas que busca proteger e profissionalizar ainda mais o esporte.

As consequências para o Brasil?

Difícil prever!

Para quem quiser conhecer o estudo que motivou a alteração aqui vai o link:

http://www.itftennis.com/media/194256/194256.pdf

Notas rápidas:

1 - O veteraníssimo Roger Federer não para de vencer torneios!!! Agora foi o 2º Master 1000 do ano – Miami. Dá-lhe Federer, de novo!

2 - O atleta francano Zack Mendes (foto) na premiação da 1ª Etapa do Circuito Nacional Correios disputada no mês de março em Curitiba – reeditando a final do Banana Bowl de 2017 com o gaúcho Gustavo Tedesco.

Após Workshop sobre Leis de Incentivo, Franca terá Conselho do Esporte

União em prol do Esporte é fundamental neste momento!

Postado em: - Atualizado em:

No dia 15 de março foi realizado o Workshop no auditório da ACIF que teve as presenças de José Cândido Muricy, Diretor Geral da Lei de Incentivo Federal, e de Marcelo Rezende (co-autor da Lei de Incentivo Estadual).

Auditório lotado, 30 cidades representadas por secretários municipais, entidades esportivas, representantes dos legislativos municipal, estadual e federal. Ao final, a conclusão a que chegamos é de que é preciso unir forças, organizar em conjunto o esporte na cidade, tornando mais factível a obtenção de recursos de outras fontes para o desenvolvimento das atividades esportivas. Fazer como disse Cervantes em Don Quixote: Quando se sonha sozinho é apenas um sonho. Quando se sonha juntos é o começo da realidade.

Temos presenciado a dificuldade vivenciada pelas entidades do Terceiro Setor, em especial as do esporte, em adaptar-se as novas regras da Lei n. 13.019/2014, agora em vigor para os municípios, e também do próprio Município, para realizar os chamamentos públicos de acordo com essa nova, rigorosa e abrangente diretriz. As entidades esportivas da cidade preenchem lacunas e em parceira com o Município otimizam a prática esportiva. São fundamentais e estão em sintonia com o movimento nacional de, digamos, Parceria Público Privada que hoje busca, por exemplo, transferir à iniciativa privada a gestão de parques ou instalações públicas, o que é comum fora do país.

O momento vivenciado em Franca é muito propício para a Criação de um Conselho Municipal do Esporte, caminho já percorrido por muitas cidades. Em linhas gerais, um Conselho atua para fomentar e auxiliar no exercício da política pública de esporte no Município. Normalmente é criado por lei, o que o legitima mais. Sua composição, como órgão paritário entre a sociedade civil e o Poder Público varia bastante de uma cidade para outra adequando-se a realidade local. Para a cidade de Franca – dando quem sabe um pontapé inicial – sugeriríamos a seguinte composição:

1- Presidente da FEAC;

2- Diretor da Divisão de Esportes;

3- Secretário de Educação;

4- Representantes do Legislativo;

5- Representantes das entidades esportivas (associações civis sem fins lucrativos);

6- Representantes de clubes esportivos;

7- Representantes das associações comerciais e da indústria.

Vamos criar um Conselho Municipal do Esporte!!!

Notas rápidas: o veteraníssimo Roger Federer mostrou que vencer o Grand Slam Austrália Open não foi apenas um sonho de verão, conquistou na semana passada o 1º Master 1000 do ano – Indian Wells.

Dá-lhe Federer!

Workshop discute Leis de Incentivo ao Esporte

Evento que acontecerá em Franca receberá representantes dos governos Federal e Estadual

Postado em:

Buscando compartilhar com a comunidade as informações sobre esse mecanismo fundamental de fomento ao Esporte, a LAMT e o Instituto Tênis estarão realizando com o apoio e na ACIF-Franca um Workshop com as ilustres presenças do Diretor Geral da Lei de Incentivo Federal do Ministério do Esporte - José Cândido Muricy e do Secretário Adjunto da SELJ e Presidente da Comissão de Análise e Aprovação de Projetos (CAAP) - Silvio Garcia Junior.

O evento vai acontecer na quarta-feira, dia 15 de março, às 17h, no auditório da ACIF.

Entre os temos em discussão estão a elaboração de projetos e convênios, captação de recursos pela Lei de Incentivo, responsabilidade social do gestor público e apoio ao esporte e lazer.

Mais informações pelo telefone: 16-3703-0000​

Gestão, Leis de Incentivo ao Esporte e Novo Marco Regulatório das ONGs

Postado em: - Atualizado em:

No planejamento estratégico de um projeto esportivo é imprescindível buscar recursos através das chamadas Leis de Incentivo ao Esporte. O sistema de incentivo é concebido a partir de renúncia fiscal (Imposto de Renda e ICMS) - o patrocinador deixa de recolher o imposto e o transfere para o projeto aprovado pela entidade (ONG). Em âmbito federal a disciplina do programa é estabelecida pela Lei 11.438/2006 (http://www.esporte.gov.br/index.php/institucional/secretaria-executiva/lei-de-incentivo-ao-esporte) e em âmbito estadual através do Decreto Estadual n. 55.636/2010 que regulamentou o artigo 16 da Lei 13.918 (http://www.selj.sp.gov.br/?page_id=78). Importante dominar o conjunto de regras para viabilizar a apresentação de projetos incentivados junto ao Ministério do Esporte e a Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo do Estado de São Paulo (SELJ). Comum e recomendável às entidades do terceiro setor (proponentes) buscar o auxílio de empresas especializadas para a montagem dos projetos. Em regra, toda ação esportiva (equipe de competição, obras de infraestrutura, etc) pode ser encaixada em um projeto incentivado. É possível obter recursos, por exemplo, para a execução de projetos de massificação (social) - como o do Instituto Tênis/LAMT via renúncia de ICMS aprovado junto à SELJ e que contou com o patrocínio da Vivo, Raizen e Usina Alta Mogiana – ou de torneios (eventos) como o do Circuito LAMT aprovado junto ao Ministério do Esporte via renúncia fiscal de Imposto de Renda tendo como patrocinadores a Usina Alta Mogiana e a Bio Soja. Essencial que a entidade do Terceiro Setor esteja adaptada as novas regras da Lei n. 13.019/2014, agora em vigor para os municípios e que tem sido denominada de novo marco regulatório das parcerias das Organizações Não Governamentais com o Poder Público. Agora, há necessidade, por exemplo, da publicação de editais para estabelecer a concorrência, da comprovação de três anos de atividade na área em que se pretende estabelecer a parceria, e ainda se houver o oferecimento de contrapartida pela entidade o projeto por ser mais abrangente deve ser considerado mais eficaz na linguagem da lei. O Município de Franca ao criar a Feac (www.feacfranca.sp.gov.br) através da Lei N° 6334 de 07 de Março de 2005 possibilitou às entidades esportivas a oportunidade de, em parceria, gerir projetos. Ao abrir o chamamento público, possivelmente, já contemplará as novas regras da Lei Geral de Convênios.

Notas rápidas: Nesse final de semana no Brasil Open (ATP 250) realizado no Clube Pinheiros em São Paulo, a dupla André Sá/Rogerio Dutra - que estiveram em Franca há muitos anos atrás jogando um Torneio Future Profissional - sagraram-se campeões de duplas. O tenista Bruno Soares que faz parceria com o irmão do Andy Murray (n. 01 do mundo) venceu o torneio de Acapulco (México) ATP 500 disputado no último final de semana.

Conhecendo o Circuito Infanto Juvenil de Tênis Nacional/Internacional

Talentos de Franca entre os melhores do Brasil.

Postado em:

​O ranking nacional infanto-juvenil é formado a partir da disputa de torneios com vários níveis de pontuação. O Circuito é formado desde torneios da série G4 (pequenos torneios regionais), passando pelos de nível G3, G2, G1 (nacional e internacional), GA correios (patrocinador oficial da Confederação Brasileira de Tênis) e finalmente os torneios de nível GA internacional.

O Banana Bowl e o Torneio Internacional de Porto Alegre são os que mais pontos oferecem e por isso são os mais conhecidos. Vários jogadores de sucesso no tênis profissional estiveram no Brasil disputando esses 02 (dois) torneios como por exemplo, Ivan Lendl (TCH), Gabriela Sabatini (ARG), John Mcenroe (USA), Gustavo Kurten (Guga – BR), Andy Roddick (USA), David Nalbandian (ARG), Jo Wilfried Tsonga (FRA), Del Potro (ARG) - www.bananabowl.com.br e www.campeonatointernacional.com.br.

Nesse ano de 2017 a cidade de Franca esteve representada nesses dois torneios internacionais realizados nas três primeiras semanas de fevereiro. O técnico da LAMT, Murilo Martiniano que esteve acompanhando os nossos atletas nas competições foi convidado para participar das reuniões da Confederação Sul Americana de Tênis (www.costa.org) realizadas durante os eventos e chegou trazendo novidades. Além da disputa do Sul Americano que ocorrerá no mês de maio ainda em local/país a ser definido, o Brasil (aqui a competição é por equipe e entre países) também participará, no mês de agosto, da Copa América (que conta com a participação dos EUA e México). São convocados três atletas por categoria (12, 14, 16 e 18 anos) para representar o Brasil nessas competições.

O atleta da equipe LAMT/Instituto Tênis Franca, Zack Mendes, obteve resultados expressivos nas competições desse inicio de ano, sendo finalista tanto do Banana Bowl, disputado em Caxias do Sul-RS, como no Torneio Infanto-Juvenil de Porto Alegre, evento realizado através da Lei de Incentivo ao Esporte Federal do Ministério do Esporte com os patrocínios da Gerdau e Itaú.

Técnico Murilo Martiniano e o atleta Zack Mendes.

As partidas disputadas na quadra central do Clube Sogipa tiveram transmissões ao vivo pelo site www.tenisvirtual.com.br, o que permitiu especialmente aos colegas de escola, professores, técnicos e amigos do atleta acompanhar a final do torneio. Na transmissão acessível mundialmente também houve menção a nossa cidade de Franca.

Para quem quiser mais informações sobre o Circuito Infanto Juvenil Nacional/Internacional é só entrar em contato: [email protected].

Até a próxima !!! 

Tênis, ONGs e parcerias Público/Privadas; Unidos para fazer mais e melhor!

Um real incentivo ao esporte a formação de cidadãos.

Postado em:

​No último artigo mencionamos a importância de construir parcerias para viabilizar os objetivos sociais de uma organização não governamental. A própria LAMT nasceu de parcerias envolvendo clubes, professores de tênis, prefeituras, empresas com olhar social e tenistas voluntários. (www.lamt.org.br/parceiros.asp).

E seguindo essa linha, assinamos recentemente um Termo de Cooperação com a Universidade de Franca (www.unifran.edu.br)  que proporcionará a execução do projeto de massificação LAMT/Instituto Tênis que visa a difusão da modalidade e o desenvolvimento humano através do tênis. As aulas e os equipamentos serão oferecidos gratuitamente dentro da estrutura da universidade e abertas à comunidade. É o Tênis para a comunidade.

O projeto de massificação do Instituto Tênis (www.institutotenis.org.br) vem se expandindo para vários núcleos no Brasil e objetiva atingir 500 mil crianças no prazo de 20 anos. Em Franca, somos um núcleo do Instituto Tênis e abriremos vários polos para oferecer o aprendizado inicial do tênis. Na sede da LAMT (núcleo de recepção) ofereceremos a oportunidade de desenvolvimento para as crianças que forem selecionadas. O projeto objetiva a formação de cidadão através do esporte e também a geração de talentos para o Brasil. Tênis é igual a cidadania, saúde e esporte!!

Voltando a festejada parceria com a UNIFRAN ela abarcará os alunos do curso de educação física em todas as atividades desenvolvidas pela LAMT (eventos, massificação e rendimento) e também a promoção de simpósios, palestras, cursos de treinamento e capacitação de recursos humanos. É o tênis na universidade!!

Além disso a LAMT terá acesso ao laboratório de fisiologia do exercício para a realização de testes físicos e poderá ser atendida por outros serviços especializados ofertados pela UNIFRAN à comunidade nas áreas das Ciências Humanas e Saúde, como por exemplo, psicologia, fisioterapia e nutrição. Tênis e multidisciplinariedade!!

Estamos construindo parcerias com outras organizações não governamentais que tem os mesmos objetivos da LAMT. Uma delas é o Instituto Cidadania Através do Esporte (Instituto CADES – www.facebook.com/cades/) que realiza na cidade/escola que visita um evento de 03 dias composto de festival de tênis para as crianças, capacitação de professores e entrega de material esportivo para o ensino do tênis infantil. Outra é o Projeto Bom na Escola Bom no Tênis (www.facebook.com/ProjetoBomNaEscolaBomNoTenis/). Esse último foi idealizado pelo magistrado mineiro Rowilson Garcia na cidade de Estrela do Sul em 2010. Foram construídas seis quadras de tênis de saibro na praça central da cidade com oferta também de outras atividades (playground, voley de praia, etc) em uma área de 40 mil metros quadrados, semelhante ao nosso Poliesportivo.

As crianças do projeto viajam para competir se tiverem bom aproveitamento escolar. O projeto agora se expande para as cidades de Uberlândia e Araguari. Tênis e parceria com o Poder Público Municipal proporciona oportunidade de vida!!

Destaque da semana:

O atleta da equipe de rendimento da LAMT/Núcleo Franca Instituto Tênis, Zack Mendes, conquistou no dia 12/02, em Caxias do Sul-RS, o vice-campeonato do Banana Bowl (www.bananabowl.org.br) na categoria 12 anos, torneio em que foi campeão no ano de 2015 e vice-campeão em 2014. Parabéns Zack e equipe de Franca!!

Na foto abaixo o registro da assinatura do Termo de Cooperação entre a Universidade de Franca e o Instituto Lamt.

Sentados da direita para esquerda:  Pró-Reitora de Extensão UNIFRAN, Elisabete Ferro de Sousa Touso, Reitora UNIFRAN, Profª Drª Ester Regina Vitale e Márcio Henrique Mendes da Silva, Presidente do Instituto LAMT. Em pé da direita para esquerda: Roberto Lage, Conselheiro do Instituto Tênis, Prof.a Dra. Luciana Moreira Motta Raiz, Coordenadora da Educação Física da UNIFRAN, Douglas Collani Rodrigues, Coordenador Técnico da LAMT e Coordenador Regional do Projeto de Massificação do Instituto Tênis. 

Tênis em Franca e para todos!

Hoje Franca possui 23 quadras localizadas em diversos espaços.

Postado em:

O tênis de campo na cidade de Franca está disponível para ser praticado em 23 quadras localizadas nos clubes recreativos, academia de tênis e espaços públicos, como:  Castelinho, Centro Médico, Clube de Campo, SESI, Francana, AABB e LAMT Tennis Academy (antiga República do Tênis). Temos ainda 2 quadras públicas no Poliesportivo. Nos últimos anos houve pequena expansão com a construção de quadras em condomínios fechados. Estimamos 30 quadras na cidade. Comparativamente, Ribeirão Preto possui cerca de 150 quadras de tênis oferecidas a sua população, que é praticamente o dobro da população de Franca.

Buscando um exemplo comparativo fora do país, somente na cidade de Nova York existem mais quadras públicas que no Brasil inteiro. Somente no bairro do Bronx (NY) existem 150 quadras públicas, a maioria feita de asfalto. Tive oportunidade de passar um período no bairro, no final de 2009, visitando minha irmã (Lela) que fazia pós-doutorado no hospital Albert Eisntein lá localizado. A população no local é pobre e negra. Em Franca o tênis de campo não havia sido objeto de um planejamento de expansão e em regra era praticado em termos recreativos o que talvez explique a desproporção de quadras que temos em relação a outras cidades da região.

A partir de 2013 com a fundação da Liga Alta Mogiana de Tênis (atualmente Instituto LAMT – www.lamt.org.br) teve início um processo mais amplo de gestão esportiva para o tênis, abrangendo: a realização de eventos de maneira organizada e com olhar para o tenista, a criação de projeto de massificação (denomina-se também de projeto social) e a formação de equipe de rendimento (competição). No tocante aos eventos criou-se um circuito na microrregião da Alta Mogiana com a chancela da Federação Paulista de Tênis e da Confederação Brasileira de Tênis que envolve tenistas de 07 a 75 anos de idade.  Nesse ano de 2017 será executado o projeto incentivado federal denominado de Etapas da LAMT aprovado junto ao Ministério do Esporte e que terá isenção de inscrição para todos os participantes, além de entrega de camisetas, medalhas e troféus.

A massificação teve início com a implantação do projeto Pequeno Tenista um Grande Homem que atingiu 200 crianças em uma escola pública municipal no ano de 2013. A partir de então o projeto teve continuidade na AEC Castelinho onde foram construídas duas quadras de mini-tenis próprias para o ensino do tênis infantil. Em 2017 através de parceria com o Instituto Tênis (www.institutotenis.org.br) será executado o projeto incentivado estadual aprovado junto a Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo, ampliando (600 crianças) e qualificando a massificação do tênis na cidade. Serão oferecidas aulas, equipamentos e camisetas gratuitamente.

A Equipe de Rendimento LAMT é hoje composta de 45 tenistas de todas as classes sociais (parte advinda do projeto de massificação ou social) com idade entre 07 e 17 anos distribuídos em escolinha de formação e equipe de competição.  Representa a cidade de Franca em competições infanto-juvenis regionais, estaduais, nacionais e até internacionais tendo obtido expressivos resultados, como por exemplo, a conquista do Banana Bowl (www.bananabowl.org.br), da Copa Guga Kuerten (www.semanagugakuerten.com.br), do Torneio Internacional de Porto Alegre (Gerdau) e Brasileirão (campeonato brasileiro). O trabalho é desenvolvido na sede da LAMT e acompanhado por equipe multidisciplinar com jornada diária de 04 horas.

Essa estruturação de uma base esportiva no tênis de campo na cidade só foi possível a partir da realização de parcerias com a iniciativa privada e com o poder público – grande desafio para o terceiro setor (ONG´s) - que será o objeto do próximo artigo.

Tênis para todos!!! Aqui foto as irmãs Willians (supercampeãs) na final do Austrália Open 2017. 


Por que jogar Tênis?

Conquista de grandes amizades, envolvimento com a família são apenas alguns benefícios.

Postado em:

Inauguramos hoje nossa coluna com algumas informações sobre os benefícios de se jogar tênis. Então, porque jogar tênis?

1. Tênis e um esporte de fair play e proporciona criar uma grande rede de relacionamentos. Note: os adversários se dão as mãos após a partida.

2. Tênis permite a pratica entre os membros da família (pai-filho, neto-avo, marido-mulher) já que não tem contato físico.

3. Tênis você pratica com apenas mais um jogador ou até sozinho no paredão ou canhão de soltar bolas. Em qualquer lugar do planeta você encontra alguém para jogar.

4. Jogar tênis propicia viver mais de acordo com pesquisas científicas. Há praticantes com mais de 80 anos de idade.

5. O tênis exige muita concentração e disciplina refletindo na sua capacidade de trabalho.

6. O tênis atua na formação ética já que o tenista e jogador e juiz ao mesmo tempo. O tenista tem que marcar bola dentro ou fora do seu lado da quadra.

7. O tênis melhora a qualidade de vida já que propicia a perda de peso, trabalha o sistema cardiovascular e por liberar endorfina auxilia no combate a ansiedade e depressão.

8. O custo do material (raquete e bolas) diferentemente do que se imagina é baixo e existem quadras públicas em todo o Brasil.

9. Você pode aprender a jogar em qualquer idade.

10. Terminamos esse primeiro artigo com a frase de Roger Federer, dita no último sábado, dia 29, logo depois da partida decidida no 5º set (quase 04 horas de jogo), na final do Austrália Open contra seu maior rival Rafael Natal: “Se no tênis houvesse empates hoje aceitaria empatar contigo”.


Na próxima semana traremos um panorama do tênis na cidade de Franca!!

Vamos jogar tênis!!!​