1001 coleções para se ter antes de morrer

Postado em:

Essa semana fui fazer uma longa contagem das moedas que venho guardando pro meu sobrinho há dois anos, desde que ele nasceu. Abri o meu lindo cofre de submarino amarelo como uma boa beatlemaníaca, e fui separando cada uma por seu valor e modelo. Duas horas depois, e alguns achados especiais (como moedas de um real especiais das olimpíadas) que com certeza farão parte de uma bem pequena mas especial coleção de moedas e notas antigas, comecei a me lembrar como fui influenciada pelo meu avô quando o assunto são coleções. Sempre gostei de ter algum tipo de coleção. A primeira foi de papéis de carta, como toda menina daquela época (ainda mantenho a pasta guardada com muito carinho), depois adesivos (essa quase que totalmente intacta até hoje), então selos (particularmente e totalmente influenciada pelo meu avô) e hoje em dia livros.

Uma em especial eu não cheguei a mencionar aqui, mas teve que ser finalizada alguns anos depois de ter sido começada, porque o espaço não nos ajudava a mantê-la: uma coleção de vidros de perfume! Quando alguém finalizava um frasco já sabia que podia mandar lá para casa. Esses perfumes não eram somente para guardar, eram devidamente ‘catalogados’ e eu e minha irmã colocávamos preços neles. E assim, na linda varanda da nossa casa de madeira montávamos uma verdadeira perfumaria com os mais lindos frascos (de vez em quando até mesmo dentro de suas caixas originais). Uma mesa virava balcão, um dente na parede virava prateleira, e tínhamos até máquina de registrar de brincadeira. Ali aprendemos várias coisas, muito de matemática, como ser boas vendedoras, apreciar bons perfumes e conhecer algumas fragrâncias de longe até hoje, montar bloquinhos para notas com restos de sulfite colados e presos em periquitos de varal. Mas uma coisa que não sabíamos naquela época, era que os frascos são por muitas vezes a parte mais cara dos perfumes! Sim, pode parecer incrível, mas eles podem representar cerca de 60% do valor do perfume. Não é à toa que as marcas investem pesado no design. E não há um estilista de alta costura que não deixe seu DNA também na perfumaria.

O mais icônico e clássico deles é o Chanel n°5, com seu inconfundível design art deco. Por essas e outras é que, mesmo quando o líquido acaba, o vidro permanece na vida, na cômoda e na memória afetiva do consumidor, se transformando até em item de coleção e de decoração. Meu pai trabalhou a vida toda com exportação de calçados, e um dos presentes que sempre trazia de suas viagens eram perfumes, e miniaturas lindas! Uma das miniaturas que tínhamos e amávamos era o L’air Du temps de Nina Ricci. Um dos perfumes mais icônicos já feitos. A embalagem dele faz parte do nicho que representa um contexto social ou cultural, ele foi lançado em 1947 logo após a Segunda Guerra Mundial. Traz em sua tampa duas pombas como símbolo da paz e representa muito bem o estilo clássico e sofisticado de Nina Ricci. Já o maior desafio para os designers e fabricantes na história da perfumaria, foi o Angel de Thierry Mugler, o formato de estrela foi algo muito complexo para ser produzido.

Existem perfumes que são feitos em edições especiais, e existem pouquíssimas unidades no mundo todo. Mas a importância vai além do design ou da raridade, mas também da história que carrega. No começo do século 20, a arte da vidraria era completamente artesanal, feita a mão. Algumas marcas de cristais como Lalique e Baccarat eternizaram alguns frascos para linhas inteiras de perfumes, como François Coty. Com a evolução da indústria vidreira e automatização do processo, o desafio é ser cada vez mais criativo.

Graças à tecnologia, estão sendo criadas verdadeiras esculturas em forma de frasco de perfume. Um dos mais recentes é o perfume Good Girl Glitter, de Carolina Herrera, em forma de salto agulha altíssimo, todo em azul cravejado de brilhos. Ou seja, uniu dois objetos do desejo feminino: salto alto e um frasco de perfume. Por muitas vezes, já vi pessoas escolhendo perfumes apenas pelo frasco, assim como escolhem vinhos pelo design dos rótulos ou até mesmo pelas garrafas.

Com todas inovações e design incríveis, a vontade é recomeçar a coleção e ‘conversar’ com os livros para ver se eles podem ceder um espacinho nas prateleiras.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Amadurecendo e mudando

Postado em:

​De vez em quando a própria vida nos coloca para pensar sobre suas mudanças, e as escolhas que tomamos durante nossa existência. Desde pequenos estamos em mutação: trocamos a mamadeira pelo copo, a fralda pelo vaso sanitário, a colher pelo garfo, o tipo dos brinquedos, o engatinhar pelo andar, o estilo das roupas, as expressões, o modo de pensar, a escola pela faculdade, a faculdade pelo primeiro emprego, a vida de balada pelo prazer de uma noite em casa, o fast food por aprender a cozinhar, e por aí a lista só aumenta.

Mas um dos nossos gostos que mais amadurecem e mudam bastante é o nosso gosto pelos perfumes. As fragrâncias nos são apresentadas desde cedo, começando pelo cheiro da nossa mãe e das pessoas que nos cercam. O primeiro banho, com sabonete de glicerina, que por mais que os fabricantes dizem ser sem fragrância ele possui um cheirinho todo específico e especial. As roupinhas lavadas no sabão de coco, e cuidadosamente secadas e guardadas. 

Até que um dia, talvez até não muito tarde, nós somos apresentados ao nosso primeiro perfume, as famosas colônias de bebê que várias marcas nacionais e internacionais fabricam. Aquele cheirinho de talco, de carinho, de vontade de ficar grudado amassando o dia todo. Esse cheiro que comprovadamente provoca sensações deliciosas nos adultos, e também deixam os nenês cheirosos e felizes.

Passada mais um tempo, esse cheiro começa a se tornar algo que não nos agrada, uma coisa ‘com cara de criança’ e resolvemos que queremos ter uma ‘assinatura’ nossa, e lá vamos nós nas drogarias e perfumarias com nossos pais eleger o escolhido entre tantos cheiros pré-adolescentes. O meu primeiro foi um que vinha num frasco PET bem grande amarelo e tinha um rótulo cheio de flores e bichos, foi comprado em uma perfumaria no centro da cidade. Era uma fragrância fresquinha com cara de ‘acabei de tomar um banho’.

Mais alguns anos se passaram, e entramos em uma loja da perfumaria O Boticário, lá conheci o famoso cheirinho para meninas: Ma Chérie. Ele é um cítrico aromático com notas de Lavanda, Limão, Almíscar e Cedro. Tinha um lindo frasco rosa que parecia uma lâmpada e uma tampa roxa. Ele foi lançado em 1995 e com certeza uma das fragrâncias mais vendidas da marca. 

Era muito bom quando chegava o nosso aniversário e além das tantas deliciosas caixas de bombons (sim, as tradicionais caixas de bombom Nestlé e Garoto eram ótimos presentes de aniversário, e não essa disputa de qual presente é o mais caro de hoje em dia)  que ganhávamos dos nossos amigos nossos tios e padrinhos nos presenteavam com perfumes, era como nos sentir cada vez mais crescidos, afinal perfume era coisa de adulto. 

Anos se passaram e os cítricos foram se transformando em florais, e assim conheci o Floratta in Blue, perfume do O Boticário ‘de cabeceira’ até hoje em minha vida. E dele conheci as fragrâncias internacionais e tenho 3 preferidos, mas sempre me arrisco a conhecer novos cheiros e ir amadurecendo os gostos e as preferências. Afinal, com tantas fragrâncias no mundo, porque não mudar né?

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Paris é sempre uma boa ideia!

Postado em:

Diversos países se transformam em puro glamour para receber os maiores nomes da moda. Suas coleções recém-criadas para ditar as tendências das próximas estações, são apresentadas em vários pontos do globo e disseminam o que há de melhor na alta costura pelo mundo todo.  Elas têm como objetivo principal organizar todo o setor têxtil, da indústria ao varejo, concentrando os principais lançamentos num determinado período. Isso facilita a cobertura por meios de comunicação, funcionando como uma grande vitrine para as marcas, além de facilitar para os compradores de irem aos showrooms, para as marcas entregarem os pedidos, lançarem as coleções nas lojas, entre outras coisas.

Sua importância não fica restrita apenas as passarelas. Aliás, me arriscaria a dizer que hoje em dia uma semana de moda é muito mais importante pelo que gira em torno dela do que pelas roupas e criações em si. Esses eventos costumam  movimentar uma receita tão grande que superam qualquer outro evento anual nas cidades em que acontecem como: nova York, Londres, Milão, Paris e São Paulo.

A origem desses eventos foi com Charles-Frédérick Worth foi um dos grandes revolucionários da moda. No outono de 1857 ele inaugurou sua loja na ‘rue de La Paix’, em Paris e assim criou o que chamamos hoje de alta costura. Ele vendia peças de roupa prontas, algo revolucionário na época, afirmando que o alfaiate, e não quem veste a roupa, é que é o verdadeiro senhor da Mosa. Com isso ele elevou o alfaiate, artesão tradicional e repetitivo, à categoria de criador, gênio artístico moderno. Além disso, ele foi o primeiro a trabalhar com o conceito de coleções divididas por estações.

A primeira semana de moda do mundo aconteceria quase cem anos depois, em Nova York. A jornalista de moda Eleonor Lambert organizou um evento chamado Press Week, em 1943, para mostrar as criações de estilistas americanos para outros jornalistas, os compradores não eram permitidos, sendo obrigados a visitar os showrooms dos estilistas. Na época os jornalistas viajavam para Paris para ver os desfiles de moda, porém com a Segunda Guerra Mundial acontecendo, nenhum deles podia atravessar o oceano. A Press Week foi um sucesso, e as revistas de moda, que vinham recheadas de referências francesas, começaram a dar mais espaço para outros criadores.

Uma das mais famosas é a Semana de Moda de Paris que se encerrou no último dia 3 de outubro. Nome como Chanel, Christian Dior, Chanel Joaillerie, Valentino, entre outros, participam todos os anos desse importante evento internacional. O mais tradicional hotel de Paris, o Plaza Athénée, hospeda a grande maioria dos principais nomes dos convidados do evento e ofereceu uma experiência exclusiva a esses hóspedes uma experiência exclusiva de compras. Uma das suítes do estabelecimento recebe o Montaigne Market, uma boutique mobiliada como um apartamento com as últimas tendências da moda expostas.

A proposta é promover um método mais intimista de compras, sem enfrentar o fluxo de pessoas presentes nas lojas convencionais. Além da boutique interna, o hotel é localizado na famosa Avenida Montaigne, local estratégico para quem quer visitar lojas das grifes de moda, além de possuir algumas das melhores vistas da Torre Eiffel.

Quem se hospedar no hotel também ganhará uma vasta seleção de produtos Guerlain à base de Eau de Cologne Impériale, a fragrância emblemática da empresa, e poderá receber ainda 30 minutos no cabeleireiro, experiência exclusiva para a Semana de Moda.

O estabelecimento ainda oferece o pacote Pure Silk. Os hóspedes que optarem por essa modalidade serão recebidos com uma garrafa de Moët Chandon e ganharão um robe de seda e um perfume de 100ml da famosa marca italiana La Perla, com notas de flor de lótus, tuberosa e flor de lis.

Como sempre, a moda está aliada cada vez mais às fragrâncias e a experiências que envolvem os 5 sentidos, promovendo bem estar e muito conforto. Ainda mais quando a moda está no berço da perfumaria. Sim, Paris é sempre uma boa ideia!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Dieta com ajuda natural!

Postado em:

Apesar de muito preconceito ainda no nosso país, a aromaterapia é um ramo da fitoterapia que precisa de muito reconhecimento ainda. Ela é um tratamento baseado no efeito que as fragrâncias de plantas são capazes de provocas no indivíduo.

Os óleos essenciais extraídos das plantas podem ser usados de duas maneiras, através de aplicação cutânea ou através das vias respiratórios, mas dependendo do óleo. O interessante é pode usar tal tratamento para perder uns centímetros ali, e uns quilinhos ali, Que tal? De acordo com os especialistas na área da aromaterapia, alguns óleos são capazes de ajudar a encarar a dieta de uma maneira menos estressante. Eles ajudam a estimular os sentidos, pois agem no sistema nervoso diminuindo a ansiedade e o impulso de comer. Cinco aromas foram listados como os principais para essa finalidade:

Bergamota: Um óleo refrescante que ameniza os distúrbios da ansiedade. Para quem sofre com esse sintoma, a dica é pingar algumas gostas do óleo essencial em um lenço e levar na bolsa. A fragrância ajuda a acalmar, pois ameniza as oscilações de humor. É um óleo que também combate a celulite e estimula o sistema linfático além de reduzi o peso, já que age no stress emocional que costuma ser o maior vilão das dietas.

Lavanda: É indicada para quem tem altos níveis de stress, e ideal para quem sofre de insônia, pois tem efeito relaxante. O óleo diminui os níveis de cortisol, hormônio responsável por aumentar as gorduras do corpo. A dica é pingar algumas gotas em um lenço limpo ou na fronha do travesseiro, para uma noite de sono tranquila. Outra opção é pingar algumas gotas durante o banho quente, para inalar o vapor.

Limão: O óleo essencial dessa fruta ajuda a acelerar o metabolismo e permite que corpo acelere a queima de calorias e gorduras. Além disso, tem ação desintoxicante e combate a má circulação sanguínea, ajudando a aumentar os níveis de energia corporal. Ele equilibra o metabolismo ajudando no controle do apetite e assim na perda de peso. A dica é fazer uma massagem diária com o óleo essencial ou pingar algumas gostas em um lenço e inalar antes das refeições para reduzir o apetite.

Canela: Além de melhorar a circulação e digestão, desintoxica o corpo, estimula o sistema imunológico e aumenta a libido. Ele também é responsável por inibir o apetite e vontade de comer por impulso. A dica é usar o óleo essencial pingando algumas gotas em um lenço e inalando antes da refeição ou adicionar uma ou duas gotas do óleo em um copo de água morna e mel, para beber antes de uma refeição ou de dormir.

Sândalo: Tem propriedades relaxantes que ajudam a controlar a ansiedade principalmente na hora de comer. Isso auxilia no controle do peso já que elimina aquela fome emocional. Ele pode ser inalado por vapor ou diluindo uma gota de óleo essencial de sândalo em uma mistura de uma gota de óleo carreador, tal como o óleo de coco.

Cinco óleos, e cinco dicas especiais para ajudar quem está precisando de uma forcinha para dieta. Boa sorte!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Oscar dos perfumes 2017

Postado em:

Todos os anos, a Fragrance Foundation, uma associação internacional de perfumaria promove o ‘Oscar dos Perfumes’, o TFF Awards (Top Five Finalists Awards). A cerimônia, este ano, aconteceu no dia 14 de junho em Nova York, no Alice Tully Hall dentro do majestoso Lincoln Center. Esse prêmio escolhe as melhores fragrâncias tanto pela opinião de especialistas quanto pelo consumidor. Alguns fatores como design, embalagem e propaganda também analisados pelos jurados. E famosos que estrelam campanhas e as divulgam nas redes sociais também. Segue abaixo as listas dos principais  vencedores deste ano:

Fragrâncias do ano por especialistas

Luxo feminino:

- McQueen Parfum (Coty, Inc. Alexander McQueen)

- La Femme Prada (Puig)

- Moonlinght in heaven (by Kilian)

- n°5 L’Eau (Chanel)

- Tom Ford Soleil Blanc (Tom Ford Beauty)

Luxo masculino:

- Bottega Veneta Parco Palladiano V (Coty)

- L’Envol de Cartier (Cartier)

- L’Homme Prada (Puig)

- Starck Paris Peau de Pierre (The Fragrance Group)

- Tom Ford Vert D’Encens (Tom Ford Beauty)

Prestígio feminino:

- Citrine Eau de Parfum (NEST Fragrances)

- Eau Des Sens Eau de Toilette (Diptyque Paris)

- Miss Dior Absolutely Blooming (Parfums Christian Dior)

- Paco Rabanne Olympéa (Puig)

- Yves Saint Laurent Mon Paris Eau de Parfum (Yves Saint Laurent Beauté)

Prestígio masculino:

- John Varvatos Artisan Blu (Elizabeth Arden)

- Mr Burberry EDT (Burberry)

- Narciso Rodriguez for him Bleu Noir (Shiseido Group)

- Ralph Lauren Polo Blue Eau de Parfum – Ralph Lauren Fragrances

- Versace Pour Homme Dylan Blue (EuroItalia)

Populares femininos:

- Avon Prima (new Avon)

- Jafra Perfumer’s Edition – Paris et Moi by Philippine Courtiére (Jafra Cosmetics)

- Private Show Brithney Spears (Elizabeth Arden)

- Sweet Like Candy by Ariana Grande (Luxe brands)

- Victoria’s Secret Crush (Victoria’s Secret)

Populares masculinos:

- Jafra J-Sport Ride (Jafra Cosmetics)

- Original Penguin Premium Blend (Folic Fashion Group)

- Perry Ellis Aqua Extreme (Folix Fashion Group)

- Tommy Bahama St. Kitts Men (Parlux)

Hall da fama pela escolha dos consumidores (os mais vendidos):

- Estée Lauder Pleasures (The Estée Lauder Companies)

- Eternity Calvin Klein For Men (Coty)

- Ralph Lauren Romance (Ralph Lauren Fragrances)

- Victoria’s Secret Heavenly (Victoria’s Secret)

- Warm Vanilla Sugar (Bath & Body Works, Signature Collection)

Novidades bem sucedidas:

- Good Girl Gone Bad (by Kilian)

- Lancôme La Vie Est Belle (Lancome)

- Miss Dior Blooming Bouquet (Parfums Christian Dior)

- Victoria’s Secret Eau So Sexy (Victoria’s Secret)

- Wood Sage & Sea Salt Cologne (Jo Malone London)

Coleção de fragrância de aromatizador do ano:

- Apricot Tea Home Fragrance Collection (NEST Fragrances)

- Diptyque 34 collection ( Diptyque Paris, 2016)

- Kilian Home (by Kilian)

- Orange Bitters Christmas Candle (Jo Malone London)

- The Marble Collection (White Barn/Bath & Body Works)

Os melhores perfumes na escolha dos consumidores

Femininos:

- Coach Eau de Parfum (Interparfums Luxury Brands)

- Magic in the Air (Bath & Body Works Signature Collection)

- Ralph Lauren Tender Romance (Ralph Lauren Fragrances)

- Sweet Like Candy by Ariana Grande (Luxe Brands)

- Victoria’s Secret Crush (Victoria’s Secret)

Masculino:

- Montblanc Legend Spirit (Interparfums Luxury Brands)

- Nautica Voyage Sport (Coty)

- Ralph Lauren Polo Blue Eau de Parfum (Ralph)

- Ralph Lauren Polo Blue  Eau de Parfum (Ralph Lauren Fragrances)

Faça sua listinha dos favoritos, pesquisa um pouco, vá em uma perfumaria sentir cada fragrância e descubra novos perfumes e novas sensações!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Hoje é dia de Rock, bebê!

Postado em:

O ano era 1985, o Brasil passava por uma das suas maiores transformações após um longo período de ditadura militar, dando os primeiros passos rumo à democracia. Foi nesse cenário de mudanças que Roberto Medina, publicitário e empresário brasileiro, realizou um sonho e criou um dos maiores festivais do mundo. Assim nasceu o Rock in Rio, e fomos o primeiro pais da América do Sul a sediar um evento musical desse tipo até então.

Essa primeira edição aconteceu na cidade que o batiza, Rio de Janeiro, mas precisamente no bairro de Jacarepaguá. Uma área de 250m² em que foi construída a Cidade do Rock, o evento durou 10 dias e reuniu cerca de 1.380.000 pessoas. A estrutura contou com um sistema de som e luz extremamente modernos para a época. Pode parecer comum nos dias de hoje, mas foi neste Rock in Rio que a plateia de um grande show foi iluminada pela primeira vez. Era como se quem estava ali presenciando a história da música acontecendo, realmente fizesse parte dela.

Apesar de ser um festival de Rock, ele sempre foi democrático, como o mundo deveria ser em todas as suas formas, e sempre reuniu todos os estilos de som. Naquele ano em especial, contou com nomes internacionais como: Queen, AC/DC, James Taylor, George Benson, Rod Stewart, Yes, Ozzy Osbourne e Iron Maiden. E grandes nomes nacionais como: Gilberto Gil, Elba Ramalho, Rita Lee, Os Paralamas do Sucesso, Blitx, Kid Abelha e Barão Vermelho. Foi neste ano também, em que aconteceu um momento em que Freddie Mercury citou como uma das experiências mais incríveis da sua história, em que ao cantarem o hit ‘Love of my life’, o coro do público foi tão emocionante, que ele decidiu simplesmente se calar e reger aquela incrível massa sonora.

O festival cresceu, e tomou grandes proporções, e como os anos vão passando e a tecnologia e invenções ficam cada vez mais impressionantes, assim o Festival foi ganhando novas formas, cores, sabores e porque não cheiros? Cada detalhe é pensado para que mais que uma boa música, você possa deliciar uma experiência completa em todos os sentidos. E esse o Rock in Rio terá um aroma exclusivo: o Rock Scent. Em parceria  com a empresa de marketing olfativo Básico Aroma, foi criado um aroma exclusivo criado a partir da combinação de diferentes elementos que representam os atributos do festival que irá perfumar os sete dias e deixar uma marca olfativa nas 700mil pessoas que passarão pela Cidade do Rock. O aroma estará presente em pontos estratégicos do evento, como nos portões de entrada e saída, banheiros, e durante os intervalos dos shows no ‘Palco Mundo’ (palco principal).

Com notas de sândalo, lavandin abrialis, flor de cerejeira, floral transparente, tangerina, mandarina, lírio, cedro e madeira - aromas que produzem sensações como: amor, felicidade, celebração, paz e relaxamento. Além de um toque de almíscar, um aroma afrodisíaco que promete auxiliar na busca da realização e do sucesso. Segundo Luis Justo, CEO do Rock in Rio, o processo de criação do perfume é parecido com a de uma música, já que para uma música é preciso pensar em cada nota de cada instrumento musical, para que juntos, criem uma harmonia perfeita e desperte emoções distintas nas pessoas. E a criação foi baseada exatamente em quais eram as sensações que o festival gostaria de criar nas pessoas.

Se você for para o Rock in Rio e se apaixonar por esse aroma, ele poderá ser comprado na loja de produtos oficias do evento por R$ 85,00.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Mudando trajetórias

Postado em:

As pessoas mudam o cabelo, a maquiagem, a cor do olho, a roupa, fazem plásticas, dietas malucas, enfim, mudam tudo que é possível para seu bem estar. Talvez isso fique excessivo, ou muitas das vezes, mas é interessante pensar que existem coisas que você não pode mudar: seus sentidos. A forma como você sente ou sabores, escuta sons, e sente cheiros não pode ser mudada. E são dessas pequenas coisas que a nossa alma se ‘alimenta’, das sensações provocadas pelos nossos sentidos e aquilo que os afetam.

Infelizmente algumas doenças são capazes de afetá-los, como mostra um estudo feito pela Universidade da Pensilvânia. A pesquisa se baseou na hipótese de que, anos antes dos sintomas da demência aparecerem, há uma queda brusca na capacidade de identificar cheiros. Essa percepção veio da própria experiência dos médicos que acompanham pacientes com Alzheimer: com frequência, eles reclamam que a comida está perdendo o sabor. Com a capacidade de cheirar prejudicada, o gosto também fica muito menos intenso pelo mesmo motivo.

Assim, o nariz seria uma possível chave para melhorar o diagnóstico precoce das pessoas com alto risco de Alzheimer. Os medicamentos que estão sendo testados para a doença também parecem funcionar melhor nos pacientes m estágio inicial – então descobrir o Alzheimer mais cedo pode ser essencial para prevenir a progressão do declínio cognitivo.

No teste, os voluntários passaram pelos testes cognitivos tradicionais que ajudam a diagnosticar a doença. Depois, os pesquisadores aplicaram um teste de cheiro, no qual é preciso identificar 16 aromas diferentes. Os pacientes com Alzheimer tiveram o pior desempenho, seguido pelos idosos com comprometimento leve da função cognitiva. Mais que isso, porém, os pesquisadores conseguiram mostrar que o teste de cheiro turbinava o número de diagnósticos corretos do Mal de Alzheimer.

Só olhando para os testes cognitivos, os pesquisadores conseguiram diagnosticar 75% dos pacientes com Alzheimer. Quando combinavam esses resultados à prova de olfato, o índice de acerto subiu para 87%. Se esse sucesso todo for transferido para o consultório médico, muitos idosos ganham a chance de começar a reagir contra a doença antes mesmo de começar a ter problemas no dia a dia.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Novos clássicos!

Postado em:

As grandes marcas dificilmente lançam novidades, eles mantêm no topo dos queridinhos das listas de mais vendidos e procurados seus grandes sucessos, que nunca caem da moda e do gosto mundial. Mas a Chanel, um dos grandes nomes clássicos da perfumaria nacional, lançou essa semana em Buenos Aires para a imprensa sul americana sua nova fragrância: Gabrielle.  Ele não somente leva o nome da criadora da marca como também foi criado com o intuito de ser um convite às mulheres para que escutem o coração “rebelde” que existe dentro de cada uma. Encoraja as mulheres a acreditarem mais na sua própria essência, e chega ao mercado num momento marcante do empoderamento feminino, sendo um produto que simboliza bem esse modo de viver e pensar.


Ao contrário de dois sucessos da marca Chance e Mademoiselle, Gabrielle explora as flores em sua forma mais pura. Nessas outras duas fragrâncias elas aparecem de maneira mais discreta, atenuadas por notas cítricas e amadeiradas. Já na nova fragrância, elas são o ingrediente chave da composição. Quatro flores brancas ganham evidência na composição do aroma: ylang-ylang, flor de laranjeira, bergamota e tuberosa. Pitadas de notas cítricas (mandarina e grapefruit) e amadeiradas (sândalo) também aparecem aqui, mas em concentrações estrategicamente escolhidas para ressaltar o que há de melhor em cada uma das flores, visando o equilíbrio perfeito do aroma.

O perfumista responsável por essa nova criação é Olivier Polge, também criador de grandes sucessos como o La Vie Est Belle da Lancôme. E é filho de Jacques Polge, responsável pelos perfumes da Chanel por trinta anos, se aposentou em 2015. O frasco vem sendo elaborado há alguns anos, trazendo um vidro ultrafino e minimalista, valorizando o conteúdo e não a embalagem. Diferente das embalagens robustas e pesadas que costumam traduzir luxo e elegância.

Esse lançamento estará à venda em todo mundo a partir de 1° de setembro e custará aproximadamente R$ 820,00 o frasco de 100ml.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

O Brasil e os perfumes

Postado em:

Há pouco tempo atrás estava conversando com um amante dos perfumes, já usou variadas marcas e estilos e já elegeu seus preferidos. Como a grande maioria dos brasileiros sua principal preocupação é com o long lasting, ou a durabilidade do perfume na pele. E com o trail, o rastro. Hoje já existem equipamentos que medem o rastro e painéis olfativos que analisam a durabilidade das fragrâncias. Estes são os dois fatores fundamentais para qualquer perfume de sucesso aqui no Brasil. Isso acaba prejudicando as fragrância cítricas, pois elas evaporam mais rapidamente, são mais voláteis e duram menos. É possível ter trail com diferentes notas, mas o lasting só se consegue com notas mais pesadas, que demoram mais para evaporar (vanillas, gourmands, orientais, âmbares, quentes e envolventes).

Outra coisa que poucas pessoas sabem, que também foi assunto nessa conversa, é que o Brasil já possui uma grande casa de fragrâncias, a alemã Drom Fragrances que está situada em Jundiai-SP, produzindo fragrâncias para o mercado nacional e internacional. São responsáveis pelos cheiros de produtos de marcas reconhecidas como: Guerlain, Guess, Jequiti, O Boticário, L’Occitane au Brésil, entre tantas outras. Para quem não sabe, as casas de fragrâncias são empresas que possuem perfumistas que criam fragrâncias e aromas para marcas. Qual a diferença? Aroma é o que pode ser colocado na boca (pasta de dente, comidas, refrigerantes, etc) e as fragrâncias são cheiros e sensações que estão presentes na perfumaria fina, cosméticos e produtos de cuidados com o lar. E o que é mais importante, existem realmente pouquíssimos perfumistas no mundo, eles são chamados de ‘Os narizes’, não acredite facilmente em alquimistas que se dizem perfumista. Essa é profissão séria, com anos de estudo e aprendizado. E escolas especializadas somente na Europa.

Uma grande curiosidade, é que o brasileiro não se liga muito na rotulação. Em geral, a população não sabe qual a diferença entre um eau de toilette, um eau de cologne e um eau de parfum, por exemplo (a diferença está nas concentrações de essência na formulação). Então muitas vezes ele compra um eau de cologne, que é um perfume mais leve, só porque é de uma grife internacional. Ele vê uma oportunidade de comprar a marca e não a formulação em si. A maioria das pessoas não compra um Chanel n°5 porque o ama, mas sim porque é um perfume icônico, que vai muito além do olfativo.

O universo do perfume ainda é bem pouco conhecido nas terras brasileiras, mas está crescendo cada vez mais e sendo mais acessível e admirado. Lembrando que somente 7% dos perfumes vendidos no Brasil são importados, o brasileiro sabe sim prestigiar o produto nacional, que apesar de muitos não saberem é feito pelos mesmos perfumistas que grandes fragrâncias importadas. Não critique, experimente que você pode se surpreender!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

E agora, José?

Postado em:

Para quem ama cozinhar, não há nada melhor do que os elogios do perfume daquilo que se está cozinhando. Antes do típico chamamento para a mesa, é o aroma dos alimentos e ervas que denuncia que a refeição está pronta. Afinal, é a criatividade da mistura de temperos e sabores que torna qualquer prato simples em uma refeição especial.

Pois surgiu um estudo bem interessante da Faculdade da Califórnia sobre exatamente esse assunto, o cheiro das comidas. Você sabia que dá pra engordar através do aroma? Esse estudo afirma que o cheiro da comida aumenta o armazenamento de gordura corporal. Digamos que agora da pra começar a se preocupar em passear até pelas praças de alimentação dos shoppings, ou talvez estar de dieta e ir visitar a vó no domingo, em pleno almoço de domingo!

A pesquisa feita por estudantes consistiu em alimentar ratos de laboratório com refeições altamente calóricas. Antes de ingerir o alimento, alguns animais usados no estudo tiveram seu olfato interrompido enquanto outros continuaram com todos os sentidos. O resultado mostrou que os ratos que sentiam o cheiro da comida acumularam mais gordura e dobraram de peso, enquanto apenas 10% dos que perderam esse sentido engordaram de forma significativa. O estudo ainda provou que os animais considerados obesos que também foram impedidos de sentir o aroma do alimento tiveram uma redução no peso. Com isso os pesquisadores concluíram que aumento do peso não tem relação apenas ao que se é consumido, mas também sofre interferências da percepção do cérebro sobre as principais características do alimento.

Ainda não há uma resposta concreta sobre a relação do olfato com o ganho de peso, mas existe uma hipótese entre os pesquisadores de que o odor altere o metabolismo e a interpretação do cérebro sobre a energia consumida. É interessante pensar também, que quem cozinha pouco sente esse odor, e que mesmo o sentindo pouco, de certa forma ele sacia a fome. Explicando melhor: quem cozinha, come menos! E agora, José? Agora cabe a cada um fazer o que achar melhor com essa informação, mas digo que serei a última pessoa a me privar de um dos melhores aromas do mundo: o de comida boa!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​