Capacete falso não resiste a teste . Veja como fugir das cópias inseguras

Instituto britânico, que estabelece padrões para os capacetes, fez teste com cópias não autorizadas

Postado em: em Trânsito

No mercado brasileiro, especialmente no comércio online, é possível encontrar capacetes que são cópias não autorizadas de modelos e pinturas de marcas grandes e certificadas pelo Inmetro.

Mais baratos, tais modelos muitas vezes não seguem os padrões de segurança e qualidade estabelecidos pelo órgão que regula e fiscaliza a comercialização do equipamento, fundamental para a segurança do piloto.

Este cenário, entretanto, não é exclusividade do mercado brasileiro. 

No Reino Unido isso também acontece e uma rede de televisão britânica levou dois modelos falsos, que contam com as pintura de capacetes de Valentino Rossi e Dani Pedrosa - é geralmente com pinturas de pilotos famosos que os falsificadores tentam ganhar o consumidor - para um simples teste de impacto.

O British Standards Institution (BSI), o equivalente ao Inmetro do Reino Unido, realizou um teste de impacto a 30 milhas por hora - pouco mais de 48 km/h, dentro da velocidade permitida em muitas ruas brasileiras, por exemplo.

As cópias baratas e falsificadas simplesmente racharam no meio no teste, mostrando-se ineficazes na tarefa básica de um capacete, que é proteger a cabeça do motociclista em caso de impacto.

"Os capacetes racharam de uma ponta a outra e a cabeça do motociclista ficaria exposta a outros impactos que poderiam gerar lesões mais graves. Os resultados são assustadores. Pensar que há pessoas nas ruas com esses capacetes acreditando que estão protegidas é preocupante." disse Mark Mayo, do BSI.

Rodar nas ruas brasileiras com um capacete fora das especificações estabelecidas pela lei gera multa de R$ 127,69 e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além da retenção da motocicleta.

No Brasil, eis algumas dicas para comprar um capacete que não te deixe na mão:

  • verifique se o modelo conta com o selo do Inmetro: trata-se do certificado de aprovação de que o capacete passou por testes e atende aos padrões de segurança;
  • confira se o modelo que você deseja está na lista de produtos aprovados pelo órgão: http://www.inmetro.gov.br/prodcert/produtos/busca.asp 
  • adquira o seu capacete em lojas certificadas, caso a compra seja feita via internet, ou busque lojas confiáveis se a compra for realizada em loja física;
  • desconfie de produtos baratos demais; há uma gama grande de modelos seguros a preços acessíveis. Não economize ao cuidar da sua integridade física.

Artigos Relacionados