Cantor Eduardo Costa é investigado em caso de estelionato na região

O artista sertanejo teria usado imóvel irregular construído em Furnas numa negociação imobiliária

Postado em: em Um Toque a +

​Segundo matéria divulgada pelo jornal SBT Brasil, do SBT/Alterosa, no sábado, dia 12 de maio, o cantor sertanejo mineiro Edson Vander da Costa Batista, mais conhecido como Eduardo Costa, de 38 anos, está sendo investigado pela Polícia Civil (PC) por suspeita de estelionato, em decorrência de uma negociação imobiliária.

Conforme documento obtido pelo programa, em 2015, o músico adquiriu uma mansão na região da Pampulha, em Belo Horizonte (MG), no valor de R$ 9 milhões,  sendo que ele pagou R$ 2 milhões em dinheiro e o restante foi pago com uma lancha, uma Ferrari e um outro imóvel, situado na cidade de Capitólio (a 168 km de Franca), no sul de Minas (próximo a Passos), às margens do lago de Furnas. 

O problema é que esta mansão que entrou na "jogada", e que é avaliada em quase R$ 6 milhões, vem sendo questionada pelo Ministério Público Federal (MPF) desde 2013, já que parte dela teria sido construída numa área de preservação permanente.

Em 2017, a Justiça Federal de Minas Gerais já havia decidido que parte do terreno da casa de Eduardo Costa em Capitólio deveria ser entregue à Furnas Centrais Elétricas S/A. Além disso, a decisão incluía a demolição de parte do imóvel, incluindo as suítes localizadas no térreo e uma piscina que fica no segundo andar.



SapequinhaPronto Falei


Artigos Relacionados