Cadastro Positivo: Só 12% das micro e pequenas empresas estão informadas

73% indicaram que os bancos devem ser os principais beneficiados com o cadastro positivo, segundo pesquisa

Postado em: em Economia

O cadastro positivo ainda é pouco conhecido entre as micro e pequenas indústrias (MPI's) do estado de São Paulo. De acordo com os dados do mês de agosto da 78ª rodada do Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria de São Paulo, encomendado pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria (Simpi) ao Instituto Datafolha, apenas 12% estão bem informadas sobre o cadastro, como mostra o gráfico abaixo:

58% tomaram conhecimento do cadastro positivo, mas só 12% estão bem informados sobre assunto

O principal objetivo do cadastro positivo é ser um comprovante de que os consumidores são bons pagadores e, por isso, conta com dados sobre o histórico de pagamento dos compromissos.

As MPI's passam por diversas dificuldades na gestão dos negócios. O cadastro positivo, que pode auxiliar, por exemplo, na obtenção crédito, ainda é pouco conhecido e vantajoso para os bancos, como destaca o presidente do Simpi, Joseph Couri. "Embora a pesquisa mostre que apenas 12% das MPI's estão bem informadas, 73% acreditam que os bancos devem ser os principais beneficiados. Os indicadores da pesquisa mostram que as MPI's enfrentam diversas dificuldades, como o acesso a crédito. Para financiar as atividades, ter acesso a capital de giro, por exemplo, 18% das MPI's estão utilizando o cheque especial, mesmo com a alta taxa de juros desta modalidade", destacou o presidente.

Acesso a crédito

Um dos grandes problemas das MPI's está relacionado ao acesso a crédito. De acordo com a pesquisa, dos 13% de micro e pequenas indústrias que fizeram consulta para obter empréstimo ou financiamento, 35% destas não conseguiram crédito, sendo que a taxa de juros foi apontada como o principal motivo de dificuldade para 41% das MPI's. O cadastro positivo pode reduzir esta dificuldade, pois propõe que a obtenção de crédito seja feita de forma mais fácil e com taxas mais baratas, já que os dados de bom pagador estarão disponíveis para consulta.


A pesquisa

O Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria de São Paulo, encomendado pelo Simpi e efetuada pelo Datafolha, é reconhecido como sinalizador de tendência. É importante salientar que 42% das MPIs de todo Brasil estão em São Paulo.

A coleta de dados ocorreu entre os dias 13 e 29 de agosto de 2019.

A íntegra das 78 pesquisas Simpi/Datafolha, desde março de 2013, está disponível no site da entidade (http://www.simpi.org.br).


Artigos Relacionados