Balsa entre Miguelópolis e Água Comprida, em Minas, pode ser reativada este ano

Argumento para que a balsa seja reativada é a importância do turismo naquela região

Postado em: - Atualizado em: em Política

Miguelópolis poderá receber balsa como Delfinópolis (Foto Circuito Regional)

A balsa que liga as cidades de Água Comprida (cidade mineira na região de Uberaba) e Miguelópolis (SP) está desativada há mais de 40 anos, mas poderá ser retomada através de uma parceria entre o governo do Estado e os municípios mineiros. 

Essa informação é do deputado estadual Tony Carlos (PMDB), que está intermediando a negociação. Ele se reuniu com o prefeito de Água Comprida, Gustavo de Almeida, em seu gabinete na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, onde discutiram sobre o assunto.

O principal ponto de partida para que a balsa seja reativada é a importância da exploração do turismo na região. “Quem está em Uberaba e deseja se banhar na "praia" de Miguelópolis economizará tempo e cerca de 20 km através da balsa. Em tempos de crise econômica, precisamos encontrar soluções para reaquecer o setor. O turismo, sem dúvidas, é uma delas. Um projeto consistente será apresentado ao governador, para podermos transformar esse sonho em realidade”, disse Tony Carlos, informando que, para a retomada da balsa construída na década de 70, com 2,5 km, estima-se que será necessário investimento da ordem de R$ 250 mil. 

Capacidade

A balsa tem capacidade de transportar pessoas, carros e caminhões, num total de 16 veículos por viagem. 

“Coloquei emenda parlamentar junto ao orçamento votado na ALMG para concluirmos a reforma. O investimento será recuperado em poucos anos. O município mineiro de Delfinópolis, por exemplo, conta com o transporte via balsa pela Represa dos Peixotos e a arrecadação é expressiva. A balsa de Água Comprida foi inaugurada em 1964 e desativada 10 anos depois”, completou.


Artigos Relacionados