Após viralizar, Magalu cria forma de denunciar em app a violência doméstica

Casos aumentam na pandemia e Magazine Luiza anuncia novas funcionalidades para incentivar denúncias

Postado em: em Tecnologia

O botão de denúncia para violência doméstica, disponível no aplicativo do Magazine Luiza de forma discreta desde o ano passado, viralizou nas redes sociais na última semana. Agora, a empresa anuncia novas melhorias na funcionalidade.

A primeira mudança foi na aparência da tela, que deixa de ter uma cor específica e fica muito parecida com a de um carrinho de compras. A intenção é ser ainda mais discreta.

Se antes, a única opção era ligar para o 180, a Central de Atendimento à Mulher, agora é possível também ligar para o 190 em caso de emergência ou abrir um chat para o atendimento via Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. 

Segundo a empresa, essa é uma forma de auxiliar em diferentes momentos e modos. 

A situação complicada nem sempre permite que a mulher ligue quando está perto de um agressor. Em outros casos, a vítima pode não estar familiarizada com mecanismos de texto.

Segundo mensagem no app da companhia, 99% das mulheres não conhecem o 180. A divulgação da funcionalidade é também uma forma de falar abertamente sobre o tema e apoiar as mulheres para que elas não se sintam sozinhas e tenham segurança para denunciar.

Para isso, o Magazine Luiza tornou formal um comitê — visto que já tinha parceiras há pelo menos três anos — com Silvia Chakian, promotora de justiça do grupo especial de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher, Elizabeth Scheibmayr, advogada que atua no comitê de igualdade racial do grupo Mulheres do Brasil e Jacira Melo e Marisa Sanematsu, do Instituto Patrícia Galvão.

Consistência nas ações

O Magazine Luiza pretende continuar falando sobre o tema para também educar a população. No Dia da Mulher de 2018 a empresa lançou a campanha #EuMetoAColherSim, na qual uma colher com o número 180 foi vendida por 1,80 real e o valor redirecionado para o Instituto Patrícia Galvão. 

No último dia 18, um post no Instagram parecia anunciar produtos de beleza também por 1,80 real, mas, na verdade, era um pretexto para divulgar o número de telefone de apoio.

No canal de denúncias interno do Magazine Luiza, além de receber relatos sobre o que acontece dentro da empresa, há a opção de denunciar violência doméstica. 

Desde 2017, quando a coleta desses depoimentos começaram, foram 392 denúncias entre os cerca de 35 mil funcionários.


Artigos Relacionados