Almas perfumadas

Postado em:

Sempre fui uma apaixonada por citações, e essa semana uma me caiu muito bem: ‘Que você seja capaz de descobrir o significado das pessoas e não a sua utilidade. A utilidade passa, o significado é pra sempre!’ A razão de que eu prestei mais atenção nela, foi porque nas boas coisas dessa profissão de comerciante eu conheci uma pessoa que me fez lembrar com muito carinho meus tempos de escola. Apesar do professor não ser um profissional tão reconhecido e nem respeitado como merecia aqui nesse país, eu tenho lembranças maravilhosas tanto da escola como na faculdade dos professores maravilhosos que eu tive.

E na sexta série, o colégio onde eu estudava teve algumas mudanças no corpo docente, e claro que os alunos sempre ficam apreensivos. Mas nessas mudanças tivemos o prazer de ter aula com um professor de geografia que ficou pra sempre marcado na minha memória, por sua paciência, histórias e maneira fácil de explicar todo aquele conteúdo para nós. E como essa vida é engraçada, um dia uma moça entrou em contato comigo, e veio conhecer meus produtos. Disse que morava aqui perto, tinha filhos gêmeos e o marido era professor. Conversa vai, conversa vem, e fomos descobrindo que o tal marido professor era esse querido professor de geografia da época do colégio. Claro que fiquei extremamente feliz, e pude perceber como eles eram parecidos, na doçura e gentileza. Isso já deve fazer uns três anos, e ela sempre aparece para deixar a casa toda perfumada.

No começo do mês ela veio, e além da habitual conversa boa me trouxe um ‘presente emprestado’, acho que eu nunca havia comentado da minha paixão por livros, mas ela me trouxe um exemplar que disse que eu tinha que ler, que era a minha cara. Que ela havia ganhado de presente de Natal e sabia que ele tinha a minha energia. Eu fiquei feliz e curiosa, agradeci e estava sem um tempo de calma pra lê-lo com atenção. Então essa semana resolvi abri-lo e degustar cada palavra, ele se chama Casa Natural – Terapias da casa. É o segundo volume publicado pelo arquiteto Carlos Solano com uma seleção de artigos publicados por ele na revista Bons Fluídos. Eu simplesmente fiquei encantada com cada detalhe do livro, como pode alguém que me viu tão poucas vezes saber que realmente aquele livro era minha cara?!

Claro que ainda não acabei, mas estou quase! Ele mostra como a nossa casa é importante na nossa vida, e como você deve fazer dela um templo, um lugar de calmaria, e como a energia é importante através de cores, cheiros, objetos, etc. Em uma de suas passagens ele usa um poema modificado de Ana Claúdia Jácomo para exemplificar como o cheiro pode ser importante: “Tem casa ‘que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Dentro delas a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso, sem relógio e sem agenda’. Mas se os cheiros (ou os ares) da casa não estiverem bons, o corpo não descansa, sabia disso? Fica todo alerta, pois o olfato é também um instinto de sobrevivência”.

Esse é um pedacinho desse delicioso livro, que estou me deliciando com cada palavra e imagem. Como é bom quando a vida nos presenteia com almas perfumadas que nos trazem pequenas alegrias no dia a dia, como me aconteceu nesse caso. Que nos mostram como o valor delas é importante, e não somente sua utilidade! Prometo continuar dividindo as curiosidades desse livro com vocês, e torcendo para que mais pessoas especiais cruzem o meu e o seu caminho!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​