Aeroporto de Franca tem alta de 4,5% no movimento de passageiros em 2019

O aeroporto retomou a operação de voos comerciais com aeronaves de pequeno porte, em outubro 2019

Postado em: em Viagem

O Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (DAESP), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Logística e Transportes, registrou alta na movimentação de embarques e desembarques no Aeroporto Estadual Tenente Lund Presotto (Franca) em 2019.

No comparativo de janeiro a dezembro do ano passado, frente ao mesmo período de 2018, houve aumento de 4,50%. Passaram pelos terminais do aeroporto 3.111 passageiros - em 2018, o número de usuários foi de 2.977.

Todos os dados estatísticos podem ser acessados no site do DAESP, basta clicar no movimento operacional.

Investimentos

Com investimento de mais de R$ 400 mil, o DAESP está dando andamento às obras de melhorias e adequações ,entre as quais revitalizações do sistema de segurança, do terminal de passageiros e de sinalização de pátio e pista.

O Governo do Estado reduziu o ICMS que incide sobre o combustível de aviação, com o objetivo de criar novos voos no interior paulista. 

Além disso, o DAESP iniciou em 2019 um trabalho para ampliar a capacidade de seus aeroportos. 

"Os dados consolidados de movimentação de passageiros evidenciam este potencial do interior de São Paulo", afirma o diretor superintendente do DAESP, Antonio Claret de Oliveira.

A redução do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços foi de 25% para 12% e foi aprovada pela Assembleia Legislativa em junho.

O aeroporto de Franca teve os voos comerciais retomados, em outubro de 2019, com aeronaves de pequeno porte.

Desestatização

Os estudos para a desestatização do aeroporto de Franca estão em andamento pelo DAESP, com assessoria da IOS Partners - consultoria internacional contratada que vai definir o modelo mais eficiente de gestão e funcionamento. 

Todo o processo de desestatização dos aeroportos estaduais deve ser concluído em 2020.

"O aumento no volume de passageiros e as obras nos aeroportos do DAESP só valorizam o processo de desestatização do Governo de Estado", conclui Claret.


Artigos Relacionados