​Adérmis Marini critica pedido de corte de 30% a entidades assistenciais

“Cortar dinheiro das entidades e propor repasse a Empresa São José é total inversão de valores”, disse

Postado em: em Política

O vereador Adérmis Marini (PSDB) usou a Tribuna para criticar uma solicitação feita pelo Poder Executivo Municipal. 

Foi pedido um corte de 30% nos gastos das entidades assistenciais da cidade. 

Segundo o vereador, as entidades não estão realizando atendimento presencial, mas a maioria das suas despesas são fixas. 

"Esse corte é muito difícil, todas estão em dificuldade financeira muito grande. As entidades continuam fazendo atendimento à distância, drive thru solidário e campanhas de arrecadação para se manter e ajudar as famílias atendidas”, disse Adérmis. 

Adérmis afirmou que há “inversão de valores” na sugestão da Prefeitura, porque, por outro lado, ela defende o repasse de R$ 1,2 milhão para a Empresa São José. 

O parlamentar sugeriu que o líder do prefeito na Câmara, o vereador Tony Hill (DEM), mediasse a situação com a Prefeitura.

“Trabalhamos para barrar a verba para a São José e vamos trabalhar para que as entidades não tenham este corte” disse Adérmis.


Artigos Relacionados