Adermis discorda de colegas da Comissão Processante e apresenta voto em separado

Para vereador, acusações contra o prefeito Gilson de Souza justificam até cassação de mandato

Postado em: em Política

​O vereador Adermis Marini (PSDB), presidente da Comissão Processante da Câmara, encerrada esta semana e que apurou denúncias contra o prefeito Gilson de Souza (DEM), discordou dos vereadores Della Motta (Podemos) e Arroizinho (PMDB), que apresentaram relatório inocentando e livrando Gilson de uma votação pela cassação de seu mandato.

Adermis, que presidiu a comissão, entendeu que as acusações eram procedentes e justificariam inclusive a cassação do mandato do prefeito. "Meu voto em parecer em separado é pela procedência da acusação, no que tange à responsabilidade do acusado pela prática das infrações político-administrativas


Artigos Relacionados